Ads Top

Andei lendo: A vida na porta da geladeira.

Você vai se apaixonar por essa história.< 3
Autora: Alice Kuipers |Editora: wmf Martinsfontes |avaliação de leitura: |
onde comprar: Uol | BondFaro | Saraiva |Livraria Cultura.
A vida na porta da Geladeira é um retrato intimo do relacionamento entre uma médica, que está sempre trabalhando muito, e a filha adolescente durante um ano decisivo na vida das duas. Narrado sensivelmente por meio de recados escritos ás pressas deixados pelas duas na porta da geladeira, o livro mostra como o dia a dia atribulado em que vivemos nos rouba o tempo que temos para as pessoas que amamos. Incrivelmente comovente e inspirador, esse romance de estreis de Alice Kuipers explora o que realmente significa ser uma boa filha, e uma boa mãe. Também nós faz lembrar que podemos dizer muito com poucas palavras, basta fazê-lo com carinho.
                   Claire,é uma adolescente de 15 anos, que está prestes a fazer 16, e que ajuda sua mãe em casa quando pode, afinal ela nunca tem tempo para mãe, e nem a mãe para ela, a mãe dela é uma médica muito bem sucedida e sempre está fazendo partos, de plantão, ou coisa do tipo, e quando a mãe está desocupada  Claire fica de babá e não tem como se encontrarem todos os dias, e ter aquela vida de "mãe e filha", Claire desde cedo começa a namorar, e sua mãe fica preocupada por que o garoto liga sempre, ela acha que ele parece ser um bom garoto pelo modo como fala com ela ao celular, mais ainda sim se preocupa, por que quer cuidar da sua amada filhinha, Michael (O namorado de Claire), em um desvaneio e outro termina com ela, e assim deixa Claire super deprimida e passa a se aconselhar com sua amiga Emma, a onde passa a maior parte do tempo quando não está trabalhando de babá. Como o titulo do livro mesmo diz a vida das duas se baseiam em desencontros, e em bilhetes colocados a porta da geladeira uma para outra, com mensagens fofas, com recadinhos bobos e tudo mais, mensagens do tipo como : " Compre frango se puder, vou fazer cozido amanhã no domingo, com amor...Mamãe.", nesses vem e vai de fofura, também tem os momentos de rebeldia da filha, brigas por bilhetes, e poucos encontros, Alice Kuipers enfatiza o que nos faz perder a nossa família  e os lindos momentos que perdemos pela falta de tempo, e pelo trabalho excessivo, e nessas interelações da mãe com a filha, a mãe pega um câncer de mama, o que deixa as duas muito preocupadas, a mãe de Claire é separada do marido e ainda não encontrou ninguém, e quando Claire briga com a mãe, dorme lá ou na casa de sua amiga Emma. Porém sempre é como dizem "todos esperam o pior para se arrepender", quando a mãe de Claire diz para filha que está com câncer, a filha começa deixar bilhetes mais fofos do tipo "Eu acredito que tudo vai ficar bem,", "a senhora vai ficar boa", "tudo vai ocorrer bem mãe", e coisas do tipo. Mais como toda coisa clichê, a mãe de Claire consegue se superar, com um humor sempre muito bom, e uma fé inabalável  ela consegue vencer o câncer de mama, procurando sempre saber mais sobre o assunto, vendo filmes, e lendo artigos em revistas, esse livro sim eu super indico para quem quer ter uma boa relação em casa e não consegue.

Não espere as coisas piorarem, e nem espere as atribulações, para você ver quem realmente é importante para você, e lembre-se sempre: Mãe agente só tem uma, e quem perdeu..Sei que se arrepende de muita coisa que poderia ter feito diferente e não fez!

2 comentários:

Erika Gevarauskas disse...

Nossa, adorei a resenha do livro, dever ser bem interessante mesmo, elas tem uma relação, mais essa relação se passa por bilhetes colados na geladeira, achei fofo rsrs

Esse livro acaba de entrar para a minha wishlist literária.

Beijos

sonhosdegarota.blogspot.com.br

Kézia Martins. disse...

Vou anotar na minha agendinha mais este para leeer *--*

http://buscandosonhos.com

Tecnologia do Blogger.