Ads Top

ESSE CARA VAI PERDER A VIRGINDADE EM PÚBLICO EM NOME DA ARTE


Clayton Pettet.
Em geral, a virgindade é uma coisa importante para a maioria das pessoas. Provavelmente porque a sociedade dita que, antes do sexo, você é um bicho pelado que precisa rastejar através duma vegetação rasteira de masturbação discreta, e que, depois do sexo, você é uma pessoa totalmente formada, com um conhecimento profundo de toda a discografia do D'Angelo e o direito de beber martíni na beira de uma piscina. Mas, bem, todo mundo sabe que a sociedade é muito cruel e provavelmente não faz ideia do que está falando.
Num esforço para entender de onde vem a obsessão pela virgindade, meu amigo Clayton Pettet, um estudante da Escola de Arte Central Saint Martins de Londres, decidiu perder seu cabaço em frente a uma plateia no ano que vem, como parte de uma performance intitulada Art School Took My Virginity (A Escola de Artes Roubou Minha Virgindade). Ele me contou que alguns tabloides já farejaram a história, então, achei melhor ligar para ele, antes que esses caras metessem seus focinhos sujos na coisa toda.


O panfleto do projeto de Clayton.
VICE: Ouvi dizer que os urubus da imprensa estão rondando você.
Clayton Pettet: Sim, acabei de falar com um jornalista e foi muito estranho — parece que os jornais britânicos querem pegar o melhor ângulo da história e rasgá-la no meio. É uma loucura. Não estou acostumado com isso, com ter que prestar atenção em tudo o que digo.
Mas você já devia estar esperando que isso fosse acontecer, não?
Não me importo com o que dizem sobre mim, desde que sejam as palavras deles. Não quero ninguém distorcendo minhas palavras. Mas isso começou uma discussão, e seja lá o que está deixando as pessoas tão putas, excitadas ou confusas, isso está trazendo emoção para a arte. Que é algo que perdemos.
Você acha?
As pessoas dizem que tudo já foi feito, mas não acho que isso seja verdade. Se você pensar bem, tem merdas que só você pode imaginar — algo tão enterrado que, se você se permitir, só você é capaz de jogar numa tela e descasar sua mente.
Verdade. Quando você teve essa ideia?
Desde os 16 anos de idade, essa ideia de virgindade tem sido uma coisa esmagadora para mim. Comecei a pensar por que isso significava tanto e qual era seu verdadeiro significado. Dessa época até o começo da escola de arte, eu pensava constantemente: E seu eu desestabilizasse todo o conceito de virgindade perdendo a minha numa performance de arte? Porque é isso que a virgindade é para mim — um conceito usado para dar valores às mulheres, um termo heteronormativo que é constantemente usado para indicar o valor de alguém. Minha peça também é um grande estudo e uma grande investigação; alguma coisa muda após a penetração? Isso realmente importa?
Para mim, perder a virgindade foi uma coisa importante. Você acha que isso é algo mais hypado do ponto de vista masculino?
Sim, definitivamente. É uma coisa hypada em geral. Ser virgem é cada vez mais usado como ofensa hoje, mas sempre foi uma coisa negativa e sempre significou muito mais do que deveria. Acho que se eu fosse uma garota, perdendo minha virgindade nessa performance, as pessoas estariam muito mais enlouquecidas. Que é exatamente aonde eu queria chegar. A virgindade é usada para ditar seu valor dependendo do seu gênero.
Então você está dizendo que sexo não é importante?
Sexo é importante, e a primeira experiência sempre será lembrada. Mas não deveria ser lembrada como a perda da virgindade. Mas talvez eu esteja completamente errado e é por isso que estou fazendo essa performance. É mais uma autodescoberta do que qualquer outra coisa.
E como você ainda não perdeu sua virgindade?
Não sei... Não fiquei muito tempo tentando descobrir do que realmente gosto, sexualmente falando. Fiquei tão obcecado em perder a virgindade que nunca fui atrás de encontrar alguém para realmente fazer isso.
Sério?
Bom, houve momentos em que eu poderia ter transado. Mas sempre parecia que tinha alguma coisa me impedindo. Mas percebi que é assim que quero fazer. Quero perder isso para a arte e quero perder isso para uma mudança.
E para quem você vai perder sua virgindade?
Não posso revelar informações sobre o meu parceiro no momento. Mas ele é da minha escola, e alguém por quem me sinto física e emocionalmente atraído.
Legal. E como isso vai acontecer?
Posso dizer a você que vou fazer sexo em frente ao público num espaço grande. Será esteticamente prazeroso, não algo apresentado como um peep show, algo obscuro e decadente. Mas outras obras serão criadas a partir dessa. Eu e meu parceiro vamos estar com tinta em nossos corpos e faremos sexo sobre uma tela, para criar uma obra de arte permanente. A tela será pendurada logo depois da performance.
E eu posso assistir?
Claro! Quem quiser assistir deve se registrar no meu blog. Não posso deixar todo mundo entrar. Não me importo com quem você é, quero que você sinta alguma coisa. Quero emoção do meu público, quero um novo coletivo. Não estou fazendo isso só por mim, quero que muitos outros artistas apresentem suas ideias, ideias que nunca foram aceitas antes. Quero um coletivo. Acho que minha performance pode fazer isso. Juntar um público de artistas para criar trabalhos para o futuro.
O que você tem a dizer para as pessoas que estão chamado a performance de golpe publicitário?
Bom, tudo bem — a beleza está nos olhos de quem vê. Eu ainda faria essa performance se só uma pessoas estivesse assistindo e se isso acontecesse numa boca de crack.
Você gostaria de perder sua virgindade numa boca de crack?
Não, na verdade não.
Bom, de qualquer maneira, essa é uma grande história.
É algo para contar para os netos, acho. Quero que isso seja algo a ser lembrado, como qualquer artista. Esse é o objetivo em fazer arte. Eu estaria mentindo se dissesse que não quero que as pessoas saibam mais sobre isso, que deem sua total atenção. Todo artista quer que seu trabalho seja comentado, observado, investigado.
Se isso nunca tivesse acontecido, como você gostaria de perder sua virgindade?
Numa sala onde eu pudesse ou não ser pego, com alguém por quem eu tivesse uma profunda atração, mas por quem não estivesse apaixonado.
Esta matéria é do site "Vice". Vistem, curtam, comentem, divirtam-se, mais que recomendado !

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.