Ads Top

Os maiores fracassos de bilheterias.

Três filmes da década de 80 dividem o troféu de menor público da história do cinema: O Fundo do Coração, de 1982, Revolução, de 1983, e Piratas, de 1986. Cada um deles arrecadou apenas 1 milhão de dólares, originando prejuízos de mais de 20 milhões para seus estúdios. Mas quando se fala em fiasco de bilheteria o filme mais lembrado é O Portal do Paraíso, uma superprodução de 1980 que custou 44 milhões de dólares e rendeu ridículos 93 mil dólares nos Estados Unidos - no resto do mundo, a bilheteria melhorou e subiu para 1,5 milhão. Graças a esse empurrãozinho, o filme deixou de ser o maior mico da história, mas acabou levando à falência o lendário estúdio United Artists, fundado em 1919 por um grupo de artistas que incluía Charles Chaplin.
Além desses quatro abacaxis, escolhemos outros seis desastres que esvaziaram cinemas de todo o mundo. Para montar nosso Top 10 dos fracassos de audiência, consideramos a bilheteria mundial das grandes produções americanas. Outros filmes malsucedidos ficaram de fora da lista porque tiveram um pouco mais de público, apesar de terem amargado prejuízos astronômicos. É o caso de A Ilha da Garganta Cortada, filme de 1995 que entrou para o Guinness, o "livro dos recordes", como o maior rombo da história do cinema. Essa aventura de piratas estrelada por Geena Davis torrou 92 milhões de dólares, mas rendeu apenas 9,9 milhões e decretou a ruína do estúdio Carolco Pictures. Neste ano, o maior mico deve ser o filme Gigli, com o casal Jennifer Lopez e Ben Affleck. Esse romance agua-com-açúcar custou 54 milhões de dólares, mas desde que estreou no Estados Unidos, em agosto último, faturou pouco mais de 6 milhões.
Poltronas vaziasNem mesmo superastros e diretores premiados salvaram os grandes fiascos de público
O FUNDO DO CORAÇÃO (1982)
Bilheteria: 1 milhão de dólares
O celebrado Francis Ford Coppola, que já ganhou cinco Oscar e assinou a trilogia de O Poderoso Chefão, não conseguiu livrar este romance musical do fracasso. Na intenção de ambientar a trama em Las Vegas, o diretor gastou 26 milhões para reconstruir a cidade em estúdio. O público não deu muita bola, mas a crítica até que gostou do filme.
REVOLUÇÃO (1985)
Bilheteria: 1 milhão de dólares
Nesta produção que consumiu 28 milhões, um americano interpretado por Al Pacino se alista no Exército em busca do filho convocado para lutar contra a Inglaterra, durante a Guerra de Independência Americana (1775-1783). Na época do lançamento, o renomado crítico Leonard Maltin classificou a obra de "megabomba". "Se ousarem produzir outro filme assim, isso só acontecerá em 2776", afirmou.
PIRATAS (1986)
Bilheteria: 1 milhão de dólares
Para filmar a aventura, o diretor Roman Polanski (ganhador do Oscar deste ano com O Pianista) gastou 31 milhões e chegou a construir um imenso galeão. O navio rumou até Cannes, na França, para o Festival de Cinema, mas como o filme foi um abacaxi ele ficou na Riviera Francesa até os produtores arranjarem dinheiro para rebocá-lo de lá.
O LEÃO DO DESERTO (1980)
Bilheteria: 1,5 milhão de dólares
Baseada em fatos reais, a produção de 31 milhões apresenta a disputa entre um líder tribal e o ditador italiano Benito Mussolini na conquista da Líbia. Nem o elenco estelar, que contava com Anthony Quinn, Oliver Reed e Rod Steiger, foi capaz de despertar o interesse do público. Para piorar, o filme foi banido da Itália, acusado de difamar as Forças Armadas do país.
PORTAL DO PARAÍSO (1980)
Bilheteria: 1,5 milhão de dólares
Dois anos depois de ganhar o Oscar de melhor diretor com o filme O Franco-Atirador (1978), Michael Cimino exagerou na megalomania ao narrar um conflito de terras no Velho Oeste americano. Com um orçamento de 44 milhões, o americano atrasou as filmagens, mandou reconstruir cenários e, durante a edição, mantinha seguranças armados na porta do estúdio. Tudo para impedir que os executivos da United Artists interferissem no trabalho.
ERA UMA VEZ NA AMÉRICA (1983)
Bilheteria: 2,5 milhões de dólares
Este épico sobre um grupo de gângsteres na Nova York do início do século 20 tinha bons ingredientes para o sucesso: um bom enredo, orçamento de 30 milhões e astros como Robert de Niro, James Woods e Joe Pesci. Mesmo assim, o filme não decolou e marcou a despedida do italiano Sergio Leone, diretor dos faroestes que consagraram Clint Eastwood.
PLUTO NASH (2002)
Bilheteria: 4 milhões de dólares
O diretor Ron Underwood gastou 100 milhões para filmar uma comédia de ficção científica no espaço. A história traz o protagonista Pluto Nash, representado por Eddie Murphy, em uma luta para manter a máfia longe de seu clube noturno. Com esse enredo maluco, o filme levou dois anos para chegar aos cinemas — e quando chegou, pouca gente percebeu...
RICOS, BONITOS E INFIÉIS (2001)
Bilheteria: 6 milhões de dólares
Estourando orçamentos, reescrevendo várias cenas e refazendo seqüências inteiras, o diretor Peter Chelsom fez 105 milhões de dólares virarem pó durante a filmagem deste megafracasso. Apesar de apresentar um panteão de estrelas como Warren Beatty, Diane Keaton, Goldie Hawn e Charlton Heston, a produção afundou nas bilheterias de todo o mundo.
ISHTAR (1987)
Bilheteria: 7,7 milhões de dólares
Nesta comédia de 55 milhões, os atores Warren Beatty e Dustin Hoffman interpretam dois compositores sem nenhum talento que sonham com o sucesso. Curiosamente, na primeira semana de exibição, o filme atingiu o topo da bilheteria americana. Mas o sucesso durou pouco, muito pouco. No fim das contas, o público não achou a menor graça — muito menos os produtores do filme.
AS AVENTURAS DO BARÃO DE MÜNCHAUSEN (1988)
Bilheteria: 8 milhões de dólares
A aventura dirigida pelo inglês Terry Gilliam conta as viagens fantásticas do Barão de Münchausen. A produção saiu de cartaz com um prejuízo de 32 milhões, mas foi elogiada pela cenografia e acabou recebendo quatro indicações ao Oscar: direção de arte, figurino, efeitos especiais e maquiagem.
Nem sempre ter uma superprodução ou um orçamento estrondoso é sinal de que o filme será um sucesso de arrecadação nas bilheterias ao redor do mundo. Separamos alguns filmes que gastaram muito e não tiveram a mesma sorte que Avatar, Titanic, Os Vingadores, Homem de Ferro 3 e etc.
O Fundo do Coração (1982)
o-fundo-do-coracao
Orçamento: 26 milhões de dólares
Bilheteria: 1 milhão de dólares
Um filme de Francis Ford Coppola, ele já ganhou 5 Oscar, tem em seu currículo  nada menos que: “O Poderoso Chefão”. Na intenção de ambientar a trama em Las Vegas, Coppola investiu 26 milhões para reconstruir a cidade em estúdio, o filme foi um sucesso de crítica, mas de bilheteria…
Revolução (1985)
revolucao
Orçamento: 28 milhões de dólares
Bilheteria: 1 milhão de dólares
Esse filme tem como pano de fundo a luta pela independência americana perante a Inglaterra, gastaram a fortuna de 28 milhões para recriar toda o cenário de uma guerra que aconteceu em (1775-1783). Apesar do elenco de peso como: Al Pacino, Donald Sutherland e Nastassja Kinski e uma produção sofisticada, o filme não agradou o público, muito menos a crítica.
Piratas(1986)
pirates
Orçamento: 31 milhões de dólares
Bilheteria: 1 milhão de dólares
Mais um diretor premiado, o nome da vez é Roman Polanski, ele gastou 31 milhões de dólares na produção deste filme, chegando até a construir um grande galeão. E, o intuito era ir com ele até o festival de cinema em Cannes, na França, para participar do evento e também promover o filme. Mas o fracasso foi tanto que tiveram que ancorar a embarcação na Riviera Francesa e a produção teve que se virar pra tirar o navio de lá.
Era uma vez na América(1983)
era-uma-vez-na-america
Orçamento: 30 milhões de dólares
Bilheteria: 2,5 milhões de dólares
Filme de gangsteres, terceiro de uma trilogia sobre a América e produzido pelo diretor Sergio Leone. Tinha tudo pra dar certo, um bom enredo, um orçamento grande para filmes da época, astros como Robert de Niro, James Woods e Joe Pesci. E uma trama que envolvia a máfia, gangsteres e uma receita semelhante ao “O Poderoso Chefão”. Mas seguindo a linha dos seus anteriores ,o filme não emplacou! Talvez por ser muito longo, ele tinha mais de 3 horas de duração, talvez pela crítica não gostar do trabalho de Leone ou até mesmo por causa da trama que era bem batida. O longa foi indicado ao Globo de Ouro para melhor diretor, melhor trilha sonora e ao Bafta concorrendo nas categorias de: Melhor Diretor, Melhor Trilha Sonora, Melhor Figurino, Melhor atriz coadjuvante e Melhor Fotografia. Levou 2 Baftas o de melhor trilha sonora e melhor figurino.Além de deixar um rombo de mais de 27 milhões no orçamento, Sergio Leone deu adeus a sua carreira como cineasta depois dele.
Portal do Paraíso(1980)
O-portal-paraiso
Orçamento: 44 milhões de dólares
Bilheteria: 3 milhões de dólares
As vezes dar muita liberdade para alguém pode custar caro. Foi assim que aconteceu com o Michel Cimino, após alavancar 5 Oscars com “O Franco Atirador” em 78, incluindo Oscar de Melhor Diretor e Melhor Filme. Ele teve carta branca para mandar, desmandar, criar e descriar pela United Artists. Ele criou um Western épico sobre a Guerra do Condado de Johnson, que eram conflitos entre os barões do gado com os imigrantes europeus em 1890. Ele ultrapassou o orçamento planejado, na hora de montar e editar o filme ele contratou seguranças armados para ficar nas portas da sala e evitar que os produtores da United pudessem interferir em alguma coisa. O resultado dessa liberdade toda não poderia ser outro, o filme arrecadou 3 milhões de dólares, menos que 7% do total investido e deixou um rombo de mais de 40 milhões, levando a United Artists à falência.
Monkeybone: No Limite da Imaginação(2001)
monkeybone-2001-03-g
Orçamento: 75 milhões de dólares
Bilheteria: 5,4 milhões de dólares
Monkeybone tem Whoopi Goldberg, Brendan Fraser e Briget Fonda em seu elenco. A trama mistura realidade com animações para contar a história de um cartunista, que depois de entrar em coma acaba vivendo uma aventura com um macaco, que é uma de suas criações. Essa mistura não agradou o público nem a crítica e isso rendeu apenas 7% do seu orçamento arrecadado nas bilheterias.
O Resgate do Titanic(1980)
o-resgate-do-titanic
Orçamento: 36 milhões de dólares
Bilheteria: 7 milhões de dólares
Esse filme é a prova de que nem todas as produções que levam o nome de “Titanic”vão fazer sucesso! O longa é sobre uma equipe de pesquisadores norte-americanos que precisam chegar ao navio afundado para resgatar um tesouro.
O diretor Jerry Jameson ainda cometeu algumas burradas, ele gastou 350 mil dólares na produção de uma réplica do Titanic, porém o modelo não coube no tanque que seria utilizado para fazer as filmagens. Resultado, ele teve que desembolsar mais 6 milhões de dólares para a construção de um tanque maior. E o naufrágio desta vez foi do orçamento.
Plunto Nash(2002)
pluto-nash
Orçamento: 120 milhões de dólares
Bilheteria: 7 milhões de dólares
Eddie Murphy viveu tempos áureos na década de 1990, filmes como ” O professor Aloprado”, “Dr. Dolittle” ,”Um Tira da Pesada 3″, “Um Vampiro no Brooklin” e etc, fizeram muito sucesso. Mas quando a década virou, veio uma nova fase para Murphy, alguns filmes bons e outros nem tanto. É o caso de Pluto Nash, uma comédia de ficção científica que se passa na lua, teve um orçamento astronômico por causa do investimento nos efeitos especiais, mas o público não deve ter gostado desses efeitos e isso não causou um bom resultado na arrecadação da bilheteria que fechou a conta bem no vermelho.
Ishtar(1987)
ishtar
Orçamento: 55 milhões de dólares
Bilheteria: 7,7 milhões de dólares
Um filme de comedia interpretados por dois compositores sem nenhum talento que sonham com o sucesso e badalação, são eles Warren Beatty e Dustin Hoffman. No final de semana da estrea, o filme até que foi bem. Figurou o topo das bilheterias americanas, mas depois que viram que o filme não tinha a menor graça tudo foi ruindo aos poucos. Para desespero dos produtores e do estúdio de produção
 As aventuras do Barão de Münchausen (1988)
adventures_of_baron_munchausen
Orçamento: 32 milhões de dólares
Bilheteria: 8 milhões de dólares
Um filme de aventura dirigido por Terry Giliam, que conta as viagens e aventuras do Barão de Münchausen. O filme não foi bem de bilheteria, mas acabou sendo indicado para 4 Oscars nas categorias: direção de arte, figurino, efeitos especiais e maquiagem. Não levou nenhum e a decepção só aumentou.
Ricos, bonitos e infiéis(2001)
ricos-bonitos-infieis
Orçamento: 90 milhões de dólares
Bilheteria: 10 milhões de dólares
Só gente rica e bonita nesse filme, muita infidelidade, com um elenco velho. Um bando de quarentões bancando adolescentes que aprontam altas aventuras bem típicas dos filmes da Sessão da Tarde. A ideia dele parecia ser boa, isso na cabeça do diretor e do roteirista, mas não para o grande público. 80 milhões de dólares foi o prejuízo contabilizado para esse blockbuster que não emplacou.
 A Ilha da Garganta Cortada(1995)
FILM 'CUTTHROAT ISLAND' BY RENNY HARLIN
Orçamento: 110 milhões de dólares
Bilheteria: 11 milhões de dólares
Para os padrões da década de 1990, investir num filme 110 milhões era algo totalmente irreal, mas isso acabou acontecendo. O longa trazia Greena Davis como a valente pirata que buscava nos sete mares um tesouro perdido. os 110 milhões foram gastos com produção e com divulgação, mas nas bilheterias o resultado foi bem abaixo do esperado. O fiasco foi tão grande que o filme figura no livro dos recordesaté hoje pelo maior desastre da sétima arte de todos os tempos.
3.000 Mil Milhas para o Inferno(2001)
3000-milhas-para-inferno
Orçamento: 62 milhões de dólares
Bilheteria: 15,7 milhões de dólares
Um bando de gente roubando um cassino de Las Vegas vestidos de Elvis Presley, no elenco: Kevin Costner, Kurt Russel e Courtney Cox. Apelaram para as cenas de sangue e ação, mas tanto isso quanto  o elenco de peso não salvaram o roubo ou melhor o rombo que esse filme teve de prejuízo comparado ao orçamento investido na produção.
O Álamo(2004)
o-alamo
Orçamento: 145 milhões de dólares
Bilheteria: 25 milhões de dólares
Tudo que começa errado, termina errado! O diretor escolhido para levar adiante esse projeto foi, Ron Howard vencedor do Oscar por “Uma mente brilhante”, ele queria 200 milhões para contar a história da revolta ocorrida em 1836, quando soldados texanos lutaram contra o exército mexicano para tornar a região do Álamo independente. Mas os rios de dinheiro que ele pediu para produzir o filme foi vetado pela produtura. Ron abandonou o projeto e quem assumiu foi, John Lee Hancock. Deram a ele, 145 milhões de dólares e o resultado da arrecadação foi bem modesto.
Marte Precisa de Mães (2011)
marte-precisa-de-maes
Orçamento: 175 milhões de dólares
Bilheteria: 38 milhões de dólares
Nem tudo são flores quando falamos dos estúdios Disney. De fato, muitas animações da Disney fizeram e fazem sucesso até hoje, mas essa não teve a mesma sorte. Foi investido uma bagatela de 175 milhões e o filme não agradou as crianças muito menos os adultos. Talvez por ter um enredo batido, que conta a história de um garoto que passa a dar mais valor à sua mãe depois que ela é abduzida e levada para Marte. Outra coisa que pode ter atrapalhado o filme, foi lançamento na mesma época queRango, Gnomeu e Julieta e Kung Fu Panda 2, isso pode ter ofuscado o sucesso da animação da Disney nas telonas. No Brasil o filme foi lançado direto para DVD. Enfim, a Disney levou um “prejú” de pouco mais de 100 milhões de dólares.
O 13º Guerreiro (1999)
o-13-guerreiro
Orçamento: 160 milhões de dólares
Bilheteria: 61 milhões de dólares
Encabeçando a produção, o diretor de Duro de Matar “John Mctierna”, como protagonista, Antônio Banderas e um roteiro adaptado do livro “Devoradores de mortos” que conta histórias do povo viking escrito por Michael Crichton. Esse escritor foi responsável por obras como Jurrasic Park e Twister. Tudo parecia perfeito, até o dia que resolveram mostrar como estava a primeira montagem do filme, para ver como o público reagiria. O resultado foi tão decepcionante que tentaram de todas as formas salvar o longa e evitar o prejuízo. Até mesmo o Michael Crichton foi levado para sala de edição para ver se dava outra cara a película, isso fez o orçamento do filme saltar em 85 milhões de dólares, para piorar o seu lançamento foi adiado em um ano o que rendeu mais investimento em divulgação, totalizando os gastos na casa dos 160 milhões de dólares. De tudo que foi investido, conseguiram recuperar apenas 61 milhões. A Touchstone Pictures ficou com um buraco negro em suas finanças depois desse desastre cinematográfico.
Stealth – Ameaça Invisível (2005)
stealth
Orçamento: 135 milhões de dólares
Bilheteria: 76,9 milhões de dólares
Tem diretor que acha que o sucesso está nas explosões, cenas de perseguições, fugas desenfreadas e etc. Esse é o caso de Rob Cohen, responsável por filmes comoVelozes e Furiosos 1 e Triplo X. Além de achar explosões maneiras Cohen gostava de trabalhar com orçamentos explosivos. Mas o que ele não esperava era queStealth – Ameaça Invisível, fosse um fracasso de público e bilheteria. O filme contava a história de pilotos de caça ultra-modernos que receberam a missão de impedir que um super-avião de inteligência artificial destruísse a Terra. Mesmo trazendo no elenco, Jessica Biel, Jamie Foxx e Josh Lucas, o filme não bombou e nem foi uma explosão de sucesso nas bilheterias.
Speed Racer(2008)
speed-racer
Orçamento: 120 milhões de dólares
Bilheteria: 93 milhões de dólares
Quando pensam em fazer algum “remake”, o intuito é sempre de conquistar o novo público e de surpreender os que já conheciam a obra. Mas não foi assim com Speed Racer, apesar de ser dos mesmos criadores de Matrix, o filme não agradou as crianças que eram seu público alvo. Mesmo tendo apelado para um carnaval de cores e para cenas de ação desenfreadas, os baixinhos não gostaram muito do que viram. Já os marmanjos, fizeram o filme não ter tanto prejuízo assim em vista de muitos filmes que tiveram orçamento até maior e não arrecadaram 50% do valor investido.
Sahara(2005)
sahara
Orçamento: 240 milhões de dólares
Bilheteria: 119 milhões de dólares
Se juntar quase todos os filmes dessa lista, não daria a bilheteria de Sahara. Estrelado por Penélope Cruz, Matthew McConaughey e Steve Zahn, o faturamento foi de 119 milhões de dólares nas bilheterias de todo mundo e foi considerado um “sucesso”. Mas na verdade, o filme escondeu um débito amargante. Os salários dos atores eram supervalorizados, tiveram que pagar suborno e agrados para poder gravar no Marrocos e ainda contaram com a falta de planejamento que alavancou os gastos não planejados na produção. O total investido foi de 240 milhões, 20 a menos que um dos maiores campeões de bilheterias, Os Vingadores. Como fama não enche barriga de ninguém, Sahara teve um prejuízo de mais de 100 milhões de dólares.

O QUINTO PODER

Orçamento: US$ 28 milhões
Bilhet. EUA: US$ 3,251,914 / Total: US$ 8,551,914 (não estreou no Brasil)
A cinebiografia de Julian Assange, do Wikileaks, ainda não estreou no Brasil, mas já amarga uma das piores bilheterias do ano nos Estados Unidos. As críticas que Assange fez ao filme e à atuação de Benedict Cumberbach podem ter contado para a repercussão negativa.

R.I.P.D. – AGENTES DO ALÉM

Orçamento: US$ 130 milhões
Bilhet. EUA: US$ 33,618,855 / Total: US$ 78,324,220     
  
2013 viu surgirem dezenas de novos filmes com duplas de policiais e nenhum deles decolou – talvez não fosse mesmo o momento de R.I.P.D. tentar a sorte, com Ryan Reynolds e Jeff Bridges como dois “tiras” que, na verdade, estão mortos e voltam para resolver algumas questões.

ALVO DUPLO

Orçamento: US$ 55 milhões
Bilhet. EUA: US$ 9,489,829 / Total: US$ 13,751,117       
  
Sylvester Stallone bem que tentou, mas nenhum de seus três filmes do ano (Alvo Duplo, Rota de Fuga e Linha de Frente – escrito e dirigido por ele) teve sucesso. O primeiro, aliás, não pagou um quarto dos custos de produção, com a história de um assassino e um detetive que se unem contra um inimigo comum.

OLDBOY

Orçamento: US$ 30 milhões
Bilhet. EUA: US$ 1,282,665
Ainda é cedo para cravar a estaca em Oldboy, mas o fato é que, mesmo com o lançamento relativamente limitado nos EUA, o filme não poderia ter arrecadado tão pouco ao estrear num feriado prolongado. O remake do thriller sul-coreano de Park Chan-Wook, dirigido por Spike Lee, ainda não teve sua estreia internacional.

JACK: O CAÇADOR DE GIGANTES

Orçamento: US$ 195 milhões
Bilhet. EUA: US$ 65,187,603 / Total: US$ 197,687,603    
Qualquer valor perto dos 200 milhões seria o paraíso para quase todos os outros filmes nesta lista. O problema é que, quando um filme custa US$ 195 milhões para ser produzido, as expectativas mudam bastante. Jack: O Caçador de Gigantes abusou dos efeitos especiais, mas não agradou ao tentar atualizar conto de João e o Pé de Feijão.

O CAVALEIRO SOLITÁRIO

Orçamento: US$ 215 milhões
Bilhet. EUA: US$ 89,302,115 / Total: US$ 260,502,115
A aventura com Johnny Depp e Armie Hammer não foi um fracasso total por muito pouco. Para um filme com o peso da Walt Disney, passar raspando na linha do lucro não é comum e O Cavaleiro Solitário acabou levantando algumas questões sobre os critérios da marca.

DEZESSEIS LUAS

Orçamento: US$ 60 milhões
Bilhet. EUA: US$ 19,452,138 / Total: US$ 60,052,138
Muitos tentaram, mas nenhuma das novas franquias adolescentes conseguiu desbancar Jogos Vorazes ou se tornar o próximo Crepúsculo. Dezesseis Luas, também adaptado de uma série literária, conseguiu apenas pagar as contas – e só porque teve um desempenho internacional muito superior ao doméstico.

A HOSPEDEIRA

Orçamento: US$ 40 milhões
Bilhet. EUA: US$ 26,627,201 / Total: US$ 48,227,201
Nem mesmo a autora de Crepúsculo conseguiu fazer com que A Hospedeira fosse um sucesso. O filme, adaptação de outro livro da escritora, sofreu com as críticas e caiu no esquecimento rapidinho.

OS INSTRUMENTOS MORTAIS

Orçamento: US$ 60 milhões
Bilhet. EUA: US$ 31,165,421 / Total: US$ 80,165,421
Outro candidato ao trono de Crepúsculo, Os Instrumentos Mortais também apostou na onda das séries literárias, mas arrecadou apenas metade dos custos nos EUA. Nos outros países, o filme até que foi bem, mas não o suficiente para vestir a coroa.

LOVELACE

Orçamento: US$ 10 milhões
Bilhet. USA: US$ 354,784/ Total: US$ 602,582
O último item de nossa lista é o mais baratinho entre os lançamentos “muito esperados” do ano. Com apenas US$ 10 milhões de orçamento (coisa que, no Brasil, seria um luxo), a biografia da atriz pornô Linda Lovelace, com Amanda Seyfried no papel, não conseguiu chegar nem mesmo à casa dos milhões nas bilheterias de todo o mundo. Isso sim é um prejuízo.
Reprodução: Adoro cinema, Listas10, Guia da semana, proibido ler.

Um comentário:

Kickeda disse...

Não entendi porque colocou uma foto do filme amnesia.... era sarcasmo?

Tecnologia do Blogger.