• NOVIDADES

    sábado, janeiro 28, 2017

    [CRÍTICA] O jogo da imitação

    Em 1951, dois policiais investigam o matemático Alan Turing após o que aparenta ser uma invasão de sua casa. Suspeitando de seu comportamento e falta de registros de guerra, decidem interrogar Turing com medo que ele seja um espião. Turing então revela que na verdade foi parte de um projeto secreto da inteligência britânica em Bletchley Park. Além de mostrar Turing na infância em 1927, se apaixonando por um colega em um colégio interno antes deste morrer de pneumonia bovina, segue-se o matemático durante a Segunda Guerra Mundial, trabalhando com um grupo de criptografia para decodificar a máquina Enigma, usada pela Alemanha Nazista para tornar suas mensagens incompreensíveis em caso de interceptação pelo inimigo.

    O Jogo da Imitação é uma obra cinematográfica baseada em fatos reais. Alan Turing é um criptógrafo de sucesso que decide se inscrever em um programa de candidatos para trabalhar para o governo britânico durante o período da segunda guerra mundial decifrando códigos nazistas interceptados por rádios. A obra narra dois períodos da vida de Alan: O período escolar, que acaba sendo crucial e indispensável para melhor compreensão da obra acerca dos sentimentos e motivos de Alan em trabalhar para o governo, e claro, os dias de Alan trabalhando decifrando códigos.

    Durante a segunda guerra mundial os nazistas usavam códigos criptografados através de uma maquina chamada ENIGMA. A enigma possuia milhões e milhões de combinações diferentes todos os dias, mais precisamente, dezoito bilhões de combinações. O dever de Alan Turing era formar uma equipe, trabalhar para o governo britânico e impedir a continuação da guerra. Porém, após uma série de tentativas "x, o governo se cansa dos trabalhos de Alan e decide manda-lo embora, demiti-lo, porém, sua equipe impõe que se ele fosse demitido, teria que demitir a todos. Alan então lembra-se de um de seus trabalhos acadêmicosa intitulado "O jogo da imitação" que basicamente era um jogo de perguntas que poderia ser capaz de decifrar todo e qualquer código do planeta de diversas formas. A teoria de Turing era que apenas maquina poderia vencer uma máquina, é quando o governo financia um de seus projetos intitulado de "Christopher" - Uma maquina que capaz de quebrar a criptografia do até então imquebrável enigma.

    O filme é uma biografia verídica que narra uma sequência de fatos incrível acerca da vida de Alan Turing. Alan foi o criador de diversas teorias que revolucionaram o mundo, criador de "Christopher" que ficou mundialmente conhecida por quebrar qualquer código. O segredo do ENIGMA e dos trabalhos exercidos pelo governo britânico ficaram sob sigilo de estado por mais de cinquenta anos. 


    Honestamente ninguém pensa no que irá acontecer de fato no filme, não da forma como acontecem. A transição entre passado e futuro é de suma importância para desenvolvimento do enredo desta obra, através dela iremos conhecer um pouco mais dos desejos de Alan e de seus reais motivos em trabalhar para o governo britânico, que claro, vão além dos interesses em acabar com a guerra que se estendia pelo pacífico. O enredo foi minuciosamente pensado em todos os aspectos, desde o colegial à criação de Christopher.



    De acordo com o O diretor Morten Tyldum e o roteirista Graham Moore defenderam que O Jogo da Imitação não buscava ser um relato preciso da história de Turing e a quebra do Enigma, apenas ser uma versão que retratasse a história de forma emocionante e cinematográfica. Assim, o filme torna Turing um sujeito solitário, difícil de conviver e questionado pelos superiores, quando o matemático era comprovadamente sociável, respeitado em Bletchley Park e parte de um esforço coletivo de criptografia. Há a omissão da contribuição polonesa na decodificação do Enigma, a inserção de personagens que não há provas de que tenham convivido com Turing, e alteração de certos eventos, com a prisão de Turing ocorrendo um ano antes da vida real, tendo um viés de espionagem inexistente e a criação de dois detetives fictícios para a investigação.

    O filme foi um completo sucesso e foi ganhador do Oscar de melhor adaptação para o cinema, visto que, o filme é uma adaptação da biografia "Alan Turing: The Enigma", de Andrew Hodges. O filme teve um orçamento de U$15 milhões e receita de mais de U$227 milhões.

    Simplesmente incrível. Este filme também está listado em nosso anexo [30 filmes biográficos que você precisa ver].

    Nenhum comentário: