• NOVIDADES

    terça-feira, janeiro 03, 2017

    Da cadeia para política, "Minha Luta", o livro de Adolf Hitler

    Edição integral de "Mein Kampf"


    ISBN-13: 9788581303499
    ISBN-10: 8581303498
    Ano: 2016 / Páginas: 884
    Idioma: português 
    Editora: Geração Editorial

    “Minha Luta”, o livro de Adolf Hitler, entrou em domínio público em janeiro deste ano, e a Geração Editorial preparou uma edição especial com 278 comentários de 10 historiadores norte-americanos dos anos 1930, atualizados e enriquecidos por 48 de um historiador brasileiro e mais 28 do tradutor William Lagos. Os comentários ocupam cerca de 400 páginas, quase metade da presente edição. Além de quatro apresentações de profissionais reconhecidos. Conhecer na fonte as ideias de Hitler pode ser útil para se combater aqueles que podem se inspirar nele para tentar destruir a democracia. 

    Mein Kampf ou minha luta é o livro escrito por Adolf Hitler durante seu período de cárcere. Porém, para entender como aconteceu todos os fatos, precisamos abordar outras questões. Tudo começou em 1919. A primeira grande guerra mundial havia deixado a Alemanha completamente destruída, em pedaços e com a economia no eixo do fracasso - os civis, os sobreviventes da primeira guerra mundial estavam morrendo de fome por conta da miséria que o país se encontrava, visto que a primeira guerra mundial sugou de todas as economias do eixo.

    Naquele período (191-1921) Adolf Hitler era aliado do partido dos trabalhadores da Alemanha. O partido então começou a abordar tópicos da primeira grande guerra mundial com Hitler, entre eles podemos enfatizar: Russa, Judeus e o grande inimigo da Alemanha.  Depois de uma série de discursos que foram considerados impróprios e inadequados para resolução dos problemas da Alemanha Hitler recebeu severas críticas  no partido dos trabalhadores, e a partir dai, iniciou seu plano de carreira militar. Certo de que iria encontrar em seu caminho pessoas adeptas do mesmo pensamento, Hitler começou a formar seu próprio exército escondido do consulado Alemão, porém, quando foi descoberto acabou sendo condenado a exatos 5 anos de prisão, porém, como o ditador tinha grande influência na política, ficou apenas nove meses em cárcere.

    Durante o período de cárcere Hitler escreveu um livro que defendia toda sua ideologia e crença, que mais tarde viria a ser os motivos da maior guerra e do maior genocídio já promovido no mundo, intitulado "Minha luta".

    Seu livro foi publicado quando ainda estava na cadeia, o que o fez sair mais cedo e ser reconhecido por uma grande parte da população alemã como "salvador da pátria". Seu livro promove ideias de pangermanismo, antissemitismo e anticomunismo, com seu carisma e forte propaganda. Ele frequentemente criticava o sistema capitalista e comunista como sendo parte de uma conspiração Judia.

    Hitler então, tomou a frente do partido dos trabalhadores da Alemanha e alterou seu nome para partido socialista dos alemães, dando assim, inicio ao partido nazista. De acordo com seus argumentos mais que convincentes, o que sugava toda a economia da Alemanha eram as riquezas dos Judeus, afinal, eles detinham grande parte dos comércios e do dinheiro da Alemanha, essas ideologias sucederam uma série de ataques, como a noite de cristais e a expropriação de Judeus de seus lares, comércios e vidas. A noite de cristais foi um ataque realizado pela população da Áustria e Alemanha à sinagogas, comércios e casas de Judeus. 

    Mein Kampf se tornou um dos livros mais polêmicos de todo o mundo, e até nos dias da atuais é um dos mais bem vendidos e um alvo de estudos para diversos alunos das mais diversas áreas - No primeiro ano de Hitler no poder, o livro vendeu mais de um milhão de cópias.

    EXPLORE MAIS SOBRE O ASSUNTO

    Nenhum comentário: