• NOVIDADES

    quinta-feira, janeiro 05, 2017

    Lista: Gêneros literários e suas características

    Google Images

    A Literatura é uma manifestação artística difícil de ser conceituada. Para nos ajudar a melhor entendê-la, Aristóteles, em sua Arte Poética, definiu aquilo que chamamos de gêneros literários. Portanto, é interessante observar que a história da teoria dos gêneros pode ser contada a partir da Antiguidade greco-romana, quando também surgiram as primeiras manifestações poéticas da cultura ocidental.
    Os gêneros literários reúnem um conjunto de obras que apresentam características análogas de forma e conteúdo. Essa classificação pode ser feita de acordo com critérios semânticos, sintáticos, fonológicos, formais, contextuais, entre outros. Eles se dividem em três categorias básicas: gêneros épico, lírico e dramático. Vale salientar também que, atualmente, os textos literários são organizados em três gêneros: narrativo, lírico e dramático.
    Gêneros e suas definições:

    Representação do gênero "Épico" | Google Images
    Épico: Gênero de base comum que constitui poesias. Também conhecido como "Poesia épica".
    Fabula: A fábula é uma narrativa feita em terceira pessoa que narra acontecimentos e fatos de personagens que são sempre animais. A fabula é conhecida por sempre conter um ensinamento, lição de vida como moral da história.
    Epopeia: A epopeia pertence ao gênero épico citado acima, porém, tem sua base e fundamento histórico, a prova disso são os poemas "Ilíada" e "Odísseia" que narram acontecimentos que são frutos de uma crença popular. A principal característica da epopeia é transformar textos em versos.
    Novela: Uma novela no português é uma narração em prosa de menor extensão do que o romance. Em comparação ao romance, pode dizer-se que a novela apresenta uma maior economia de recursos narrativos; em comparação com o conto, um maior desenvolvimento de enredo e personagens. A novela seria, então, uma forma intermédia entre o conto e o romance, caracterizada, em geral, por uma narrativa de extensão média na qual toda a ação acompanha a trajetória de um único personagem (o romance, em geral, apresenta diversas tramas e linhas narrativas).
    Conto: O conto é uma obra de ficção que cria um universo de seres, de fantasia ou acontecimentos. Como todos os textos de ficção, o conto apresenta um narrador, personagens, ponto de vista e enredo.Classicamente, diz-se que o conto se define pela sua pequena extensão. Mais curto que a novela ou o romance, o conto tem uma estrutura fechada, desenvolve uma história e tem apenas um clímax. Num romance, a trama desdobra-se em conflitos secundários, o que não acontece com o conto.
    Crônica:Na literatura e no jornalismo, uma crônica  é uma narração curta, produzida essencialmente para ser veiculada na imprensa, seja nas páginas de uma revista, seja nas páginas de um jornal ou mesmo na rádio. Possui assim uma finalidade utilitária e pré-determinada: agradar aos leitores dentro de um espaço sempre igual e com a mesma localização, criando-se assim, no transcurso dos dias ou das semanas, uma familiaridade entre o escritor e aqueles que o leem.

    Ensaio: Ensaio é um texto literário breve, situado entre o poético e o didático, expondo ideias, críticas e reflexões éticas e filosóficas a respeito de certo tema. É menos formal e mais flexível que o tratado. Consiste também na defesa de um ponto de vista pessoal e subjetivo sobre um tema (humanístico, filosófico, político, social, cultural, moral, comportamental, literário, religioso, etc.), sem que se paute em formalidades como documentos ou provas empíricas ou dedutivas de caráter científico. 

    Romance: O termo romance pode referir-se a dois gêneros literários. O primeiro deles é uma composição poética popular, histórica ou lírica, transmitida pela tradição oral, sendo geralmente de autor anônimo; corresponde aproximadamente à balada medieval. Como forma literária moderna, o termo designa uma composição em prosa.

    Elegia: Modernamente, elegia é uma poesia de tom terno e triste. Geralmente é uma lamentação pelo falecimento de um personagem público ou um ser querido. Vale ressaltar que na elegia também há digressões moralizantes destinadas a ajudar ouvintes ou leitores a suportar momentos difíceis. Por extensão, designa toda reflexão poética sobre a morte: a elegia, assim como a Ode, tem extensões variadas. O que as difere é que a elegia trata de acontecimentos infelizes.

    Ode: Uma ode clássica é estruturada em três partes maiores: a Estrofe, Antístrofe e o Epodo, mas formas diferentes, como a ode homostrófica e a ode irregular também existem. É um poema elaboradamente estruturado que louva ou glorifica um objeto ou indivíduo, descrevendo a natureza intelectualmente e emocionalmente.

    Écloga: Écloga é um pequeno poema pastoral que apresenta, na maioria das vezes, a forma de um diálogo entre pastores ou de um solilóquio. O termo foi inicialmente aplicado aos poemas bucólicos de Virgílio, que imitava os Idílios, de Teócrito; a obra de Virgílio tornou-se conhecida, convencionalmente, como éclogas.

    Soneto: O soneto é um poema de "forme fixe". Tem quatro estrofes, sendo que as duas primeiras se constituem de quatro versos, cada uma, os quartetos, e as duas últimas de três versos, cada uma, os tercetos. Todos eles têm dez sílabas poéticas, classificando-se como decassílabos. Os sonetos costumam ter uma estrutura semelhante. O texto começa com uma introdução, que apresenta o tema, seguida de um desenvolvimento das ideias e termina com uma conclusão, que aparece no último terceto. Essa é, em geral, a estrofe decodificadora de seu significado.

    Comédia: A comédia é o uso de humor nas artes cênicas. Também pode estar presente em um espetáculo, história, ou até mesmo em um filme, que recorre intensivamente ao humor. De forma geral, "comédia" é o que é engraçado, que faz rir.

    Representação do gênero literário "drama" | Google Images

    Tragédia: é uma forma de drama que se caracteriza pela sua seriedade, dignidade e frequentemente os deuses, o destino ou a sociedade. Suas origens são obscuras, mas é, certamente, derivada da rica poética e tradição religiosa da Grécia Antiga. Suas raízes podem ser rastreadas mais especificamente nos ditirambos, os cantos e danças em honra ao deus grego Dionísio (conhecido entre os romanos como Baco). 

    Tragicomédia: A tragicomédia é um subgênero teatral que alterna ou mistura comédia, tragédia, farsa, melodrama, etc.

    Farsa: Farsa é um gênero teatral de caráter puramente caricatural, fazendo crítica à selvageria de modo geral sem preocupação com questionamentos de valores.

    Representação do gênero literário "Fantasia" | Google Images

    Fantasia: Fantasia é um gênero da ficção em que se usa geralmente fenômenos sobrenaturais, mágicos e outros como um elemento primário do enredo, tema ou configuração. Muitas obras dentro do gênero ocorrem em mundos imaginários onde há criaturas mágicas e itens mágicos. Geralmente a fantasia distingue-se dos gêneros ficção científica e horror pela expectativa de que ele dirige claramente de temas científicos e macabros, respectivamente, embora haja uma grande sobreposição entre os três, todos os quais são subgêneros da ficção especulativa.

    Terror/Horror: O termo terror designa, genericamente, um estado de medo intenso ou pavor. Na maioria das vezes as histórias que possuem como foco este gênero possuem uma narrativa fictícia acerca de acontecimentos envolvendo criaturas mágicas, monstruosas ou acontecimentos de extrema barbárie.

    Young Adult: Literatura Young Adults, abreviada como YA (traduz-se jovens-adultos) ou Ya-Lit, está ganhando conhecimento no Brasil e pode ser definida como Literatura para pessoas de 14 a 21 anos, apesar de ter muitos leitores de outras faixas etárias. Separa-se da literatura infantojuvenil por deixar de lado a ingenuidade dos protagonistas e concentrar-se em temáticas mais adultas.

    Sátira: A sátira é uma técnica literária ou artística que ridiculariza um determinado tema (indivíduos, organizações, estados), geralmente como forma de intervenção política ou outra, com o objectivo de provocar ou evitar uma mudança. O adjectivo satírico refere-se ao autor da sátira.

    Acróstico: Poesia na qual as primeiras letras de cada verso, ou em alguns casos as da posição central ou as do final, compõem, na vertical, um ou mais nomes, uma ideia, axiomas, entre outras concepções.

    Autobiografia: A autobiografia nada mais é do que a história de vida do autor contada por sua própria pessoa.

    Biografia: A biografia é a história de uma pessoa que pode ou não estar viva, geralmente é escrita por empresas de publicações para exaltar e prestigiar alguém por algum feito em sua carreira, ou simplesmente por pura adoração, vontade ou desejo.

    Fantasia científica: Como o próprio nome revela, o gênero literário em questão possui características da fantasia e outras provenientes da ficção científica. Diante das poucas definições encontradas para fantasia científica, uma delas é que "a ficção científica faz o implausível possível, enquanto a fantasia científica faz o impossível plausível".

    Ficção científica: A Ficção Científica costuma ser definida como um gênero literário que engloba histórias fictícias, mas que se propõem a fantasiar sobre algo possível, mesmo que não o seja no presente. Entretanto, a ficção científica pode estar presente em histórias, filmes, livros e etc. que pertencem a outro gênero como romance, terror, ação. Basta considerar os sucessos de Hollywood como Alien e Predador classificados como filmes de terror, mas que apresentam muita ficção científica.

    Literatura Fantástica: Na literatura, gênero ancestral, os povos imprimiram as imagens míticas que, ao longo dos séculos, permaneceram vinculadas à fé e ao ponto de vista de cada um. As histórias mitológicas evoluíram lado a lado com a filosofia e a expressão linguística, retratando a vida das divindades, dos protagonistas heróicos e de nossos ancestrais, enfim, dos modelos que habitam os arquétipos humanos.

    Metaficção: De acordo com a definição do Grande Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, metaficção é uma narrativa ficcional que tematiza o próprio processo da escrita literária. Ainda segundo o Houaiss, a literatura contemporânea, num processo de auto-reflexão, enveredou pela metaficção a partir da segunda metade do século XX.

    Neocrítica:Na década de 20 difundiu-se nos Estados Unidos uma nova teoria literária, a Neocrítica, também conhecida como Nova Crítica. Seus adeptos pregam a ruptura entre o conjunto da obra e a vida de seu criador, para que o texto em si seja o foco principal. Desta forma ela desbarata a abusiva convergência para a biografia do autor, tão em voga entre os críticos da época.

    Space Opera: A “space opera” é um subgênero da ficção científica. A tradução literal do termo é “ópera espacial”, mas uma tradução mais apropriada às suas características e que é mais usual é “novela espacial” (a space opera é um gênero de ficção mais novelesco). Podemos citar como exemplo: Star Wars.

    Vampirismo: Obra na qual o personagem principal é um vampiro.

    Auto-Ajuda: A literatura de auto-ajuda é um gênero atualmente muito procurado pelos leitores em busca de autoconhecimento, de orientação espiritual, de respostas para os males que os afligem. Ela atua como um bálsamo que aplaca a ansiedade, a angústia e o estresse, males tão característicos da modernidade. Entre os críticos e apreciadores de um universo literário mais refinado, porém, este estilo é visto com reservas e até mesmo com uma certa discriminação.

    Trilogias: Trilogia, termo que procede do idioma grego, tem o significado de uma produção artística, seja ela literária, no campo da música, do cinema, e algumas vezes se estende a uma esfera científica segmentada em três partes. Elas estão vinculadas entre si, porém podem tanto ser consideradas como uma obra singular quanto como três criações distintas.

    Sagas: Tendo sua origem bastante antiga, a nomenclatura "saga" diz respeito, na literatura, a narrações de origem nórdica, escritas, em sua maioria, em prosa. Tendo como temas frequentes a miscelânea entre religião, mitologia e aspectos religiosos, esse gênero literário, normalmente, não possui autor, ou melhor, aparece de forma anônima.

    Literatura Gótica: A literatura gótica inicia-se no século XVIII, na Inglaterra, com a obra O Castelo de Otranto (1764), de Horace Walpole. Costuma-se destacar, como algumas das principais características desse tipo de literatura, os cenários medievais (castelos, igrejas, florestas, ruínas), os personagens melodramáticos (donzelas, cavaleiros, vilões, os criados), os temas e símbolos recorrentes (segredos do passado, manuscritos escondidos, profecias, maldições).

    Literatura erótica: A literatura erótica é o gênero literário que utiliza o erotismo em forma escrita, para despertar ou instruir o leitor sobre as práticas sexuais. Pode também ser chamada de literatura pornográfica, se as cenas sexuais são realmente muito explícitas. Em sua maior parte utiliza-se do gênero literário romance, embora alguns dos grandes clássicos eróticos estejam em forma de conto ou poesia. O erotismo é relacionado ao amor, a inspiração vinda do amor. Diferente do pornográfico, onde há um apelo ao lado sexual.

    Steampunk: Steampunk é um subgênero da ficção científica que se tornou conhecido entre o fim dos anos 1980 e início dos anos 1990. O estilo se trata de obras ambientadas no passado, ou num universo fictício semelhante a uma determinada época real da história humana, onde os paradigmas tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na História real, porém foram produzidos através da ciência disponível naquela época - como, por exemplo, computadores de madeira e aviões movidos a vapor. O subgênero é frequentemente associado ao futurista cyberpunk.

    -
    Conhece algum outro gênero ou subgênero literário que não esteja na lista? Comente conosco e ajude-nos a ajudar outras várias pessoas.
    -
    FONTES:
    http://www.infoescola.com/generos-literarios/
    http://www.revistaliteraria.com.br/generos.htm
    http://pt.wikipedia.org/wiki/G%C3%AAnero_liter%C3%A1rio
    http://www.desvendandoteatro.com/gneros.htm

    Nenhum comentário: