• NOVIDADES

    quinta-feira, fevereiro 02, 2017

    [ENTREVISTA] Diego Medeiros, autor de "Luz da lua"

    Diego Medeiros


    Diego Medeiros é 3º Sargento de Cavalaria do Exército Brasileiro, marido, pai, nerd e escritor em casa. Começou a escrever e desenhar pequenos contos desde a infância, mas Luz da Lua é sua primeira obra finalizada. Luz da lua foi recebida pelo nosso grupo editorial que realizou uma linda resenha, que você pode conferir aqui. E é com este sargento com talento para escrita com quem bateremos um papo hoje.


    1. Como nasceu o seu relacionamento com a escrita?

    No início, desde a infância, eu desenhava histórias em quadrinhos, as vezes criando, as vezes fazendo fanzines de personagens já existentes, como a da turma da Mônica adolescente, bem antes da versão ficial ser lançada. Nsse fanzine, inclusive, nasceram vários personagens de Luz da Lua. Parti para a escrita quando fiquei sem tempo para desenhar, devido ao trabalho.

    2. Qual foi o primeiro livro que você escreveu? E como surgiu a ideia de escrever um livro?

    Eu me lembro que cheguei a escrever alguns capítulos de uma história de vampiros ainda na máquina de escrever, mas não sei aonde foi parar. Meu primeiro livro mesmo foi o que todos conhecem e que foi lançado pela editora, Luz da Lua – A Caçada do Imortal. E a ideia para ele surgiu de anos e anos jogando os RPGs de mesa Vampiro: A Máscara e Lobisomem: O Apocalipse.

    3. Quais suas principais inspirações literárias?

    Quase todos os autores que eu li e gostei me influenciaram de alguma forma, mas eu posso dizer que os maiores foram J. K. Rowling, George R. R. Martin, Dan Brown, H. P. Lovecraft e Eduardo Spohr.

    4. O que você considera mais difícil durante a escrita de uma história?

    Eu sempre começo estabelecendo início, meio e fim. Como sou mais do gênero fantasia e ação, as motivações dos protagonistas e antagonistas são minhas maiores dificuldades.

    Luz da lua - A caçada Imortal
    5. Quais seus livros? E qual deles você mais gostou de escrever?

    Já escevi três livros da série Luz da Lua; A Caçada do Imortal, O Arco do Vento Cortante e O Império dos Guardiões. No momento estou finalizando a série com o volume 4, Campo de Batalha, e é o que eu mais estou gostando de escrever.

    6. Qual de seus personagens você mais gosta?
    Difícil falar, mas eu diria que das mulheres é a Capitu, que inclusive nasceu no fanzine da turma da Mônica, e dos homens é o professorMedeiros, uma versão minha do futuro.

    7. Como você sente quando recebe um comentário positivo acerca de sua obra?

    Eu sinto que fiz um bom trabalho e atingi meu objetivo, mesmo que seja um só.

    8. Pretende escrever novos livros? Tem algum projeto em mente chegando?

    Eu já havia anunciado dois projetos depois que finalizasse Luz da Lua, mas vivo mudando de ideia. Não sei qual deles, ou outro, irei tocar depois. Ou se irei dar uma pausa indeterminada.

    9. Qual gênero literário você mais se identifica?

    Baixa fantasia, em outras palavras, aquele tipo de fantasia e ficção aonde o mundo sobrenatural se esconde atrás do mundo real.

    10. O que você diria para as pessoas que estão conhecendo tanto você, quanto a sua escrita agora?

    Eu diria que sempre coloco meus sentimentos e ideais na minha escrita, e faço tudo pensando na diversão e imersão do leitor.

    11. O que as pessoas devem esperar da sua escrita?

    Uma linguagem fácil acessível, muito movimento e ação. E dramas reais, eu não me importo com finais muito felizes.

    12. Qual passagem do seu livro te marcou mais? Existe um trecho que você goste mais que os outros?

    Como já havia dito, Capitu é a minha favorita. Porém, um trecho com a Juliana e o Raziel no volume um, que se passa embaixo de uma árvore, é o que eu mais gostei de escrever, e se tornou o favorito de muitos leitores.

    13. Como foi a recepção do público com relação ao seu primeiro livro?

    Foi bem melhor do que eu pensava. Poucas pessoas criticaram, nenhuma critica negativa chegou aos meus ouvidos ainda. Mas apesar das poucas vendas, eu fiquei feliz, porque muitos disseram que foi o melhor livro que leram em 2016.

    14. O que te inspira a continuar escrevendo?

    A vontade de contar histórias, de criar mundos.

    15. O que você diria para alguém que está iniciando a escrita do seu primeiro livro?

    Para insistir, porque sempre você vai achar os primeiros capítulos ruins. Luz da Lua teve pelo menos dez inícios diferentes.

    16. O que você tem a dizer para os leitores do catraca seletiva?

    Que espero que curtam minha entrevista, e se sentiram curiosidade sobre a história que eu tenho para contar, que adquiram meu livro.

    17. Onde podemos encontrar seus livros para compra? Qual você indica que nossos leitores conheçam primeiro?

    O primeiro volume pode ser encontrado no site da Editora PenDragon, ou um exemplar autografado direto comigo, em contato pelo e-mail: di2911medeiros@gmail.com. Os volumes dois e três podem ser encontrados de modo físico pelo site Clube de Autores ou em ebook na Amazon.

    18. É chegado ao fim da nossa entrevista. Muito obrigado pela oportunidade e pela paciência. Sucessos !

    Muito obrigado e sucesso com o site!

    Extras:

    1. É comum encontramos lobisomem em histórias fantásticas, mas não é comum encontra-lo na forma de uma mulher. O enredo do seu livro narra a história de uma garota que é um lobisomem. Como surgiu a ideia de trabalhar em cima deste parâmetro? 

    Eu sempre gostei de protagonistas femininas fortes. Queria escrever uma história onde os lobisomens são heróis, devido a minha influência no RPG, e não pensei duas vezes em colocar uma garota tipicamente brasileira, com traços indígenas, como protagonista. As mulheres, na minha opinião, são melhores de trabalhar e necessitam dessa quebra de paradigmas.

    2. Como surgiu a ideia de cruzar dois destinos em uma mesma história que de diverge tanto em alguns pontos? Capitu é Vampira e Milena Lobisomem. Ambas possuem uma conexão forte no passado e se reencontram e a partir dai a história desenvolve. Como nasceu esta ideia?

    Como dito anteriormente, a minha maior influência na escrita foram as sessões de RPG, onde vampiros e lobisomens vivem em uma guerra milenar. Eu quis transpor isso para o meu mundo, no entanto Capitu já era uma personagem especial que eu criei ainda nos tempos de quadrinhos fanzine, então resolvi colocá-la como anti-heróina ao invés de antagonista. Quem ler a história, verá que seus métodos são bem questionáveis.

    3.Algo na sua escrita teve ou tem uma ligação especial com questões pessoais ligadas diretamente a sua vida, ao seu íntimo?


    Quem já me conhece e leu sabe que muitos personagens são baseados em pessoas reais, tanto no nome quanto na aparência e personalidade. Foi uma maneira que encontrei de homenagear pessoas especiais em minha vida e que me ajudaram de alguma forma.


    Conheça sua obra:

    ISBN-13: 9788580455274
    ISBN-10: 8580455278
    Ano: 2016 / Páginas: 308
    Idioma: português 
    Editora: Pendragon

    Em dezembro de 2012, como os maias previram, uma série de catástrofes naturais quase acabaram com a humanidade. A reconstrução da civilização trouxe enormes mudanças, e em 2048, o mundo está completamente diferente. É nessa nova realidade que vive Milena, uma jovem que tem sua vida alterada drasticamente quando um ataque de monstros ceifa a vida de seus amigos e família, ao mesmo tempo em que ela descobre ser também um monstro com poderes que nunca havia imaginado. Em sua jornada por vingança e pela verdade, ela terá o auxilio de jovens feras assim como ela, uma instrutora linha dura que conhece sua mãe desaparecida, uma mulher com uma condição única e um caçador imortal. Mergulhe em um mundo de aventura, terror e suspense no primeiro volume da saga Luz da Lua.

    Nenhum comentário: