• NOVIDADES

    terça-feira, fevereiro 21, 2017

    [ENTREVISTA] Witima Santos — Autor de "Grito e Silêncio"


    Witima Santos | Acervo Pessoal | Divulgação
    Witima Santos é um dos prodígios da editora do Carmo. "Grito e Silêncio" é seu livro de estreia que nasceu de suas mais profundas necessidades de "botar para fora" os incômodos da vida em versos líricos e poemas. Sempre apaixonado desde pequeno pelo gênero lírico, o autor escreveu e publicou seu primeiro livro com a editora do Carmo, e hoje, abre seu coração e nos conta um pouco mais sobre seu relacionamento com a escrita.

    1. Como nasceu o seu relacionamento com a escrita?

    Sempre chamou minha atenção a poesia, as declarações explícitas e implícitas.
    Então no começo da minha adolescência comecei a escrever meus versos entre as ilusões, as revoltas, as críticas...
    Sentia a necessidade de expressar o quê me perturbava, então, comecei a escrever o que em pensava em uma linha tênue entre a realidade e as ilusões.

    2. Qual foi o primeiro livro que você escreveu? E como surgiu a ideia de escrever um livro?

    Meu primeiro livro solo foi " grito e silêncio", publicado pela editora do Carmo.
    Só tenho ele até o momento.
    Nunca pensei em escrever um livro, mas, os poucos amigos que liam o que eu escrevia, perguntavam se eu pensava em escrever um livro. E eu sempre respondia, " Quem sabe um dia...".
    Ai foi quando a Editora do Carmo abraçou as minhas ideias e as publicou.

    3. Quais suas principais inspirações literárias?

    Entre tantos escritores supra talentosos é difícil até dizer um único nome...
    Faço uma miscigenação de vários nomes nacionais e estrangeiros.
    Procuro sorver o que cada um tem de melhor, da maneira que chega aos meus olhos.

    capa do livro "Grito e Silêncio"
    4. O que você considera mais difícil durante a escrita de uma história?

    O sentido! Se realmente segue um sentido o que eu estou escrevendo e qual a mensagem, ainda que seja curta, que eu estou querendo passar para o leitor.

    5. Quais seus livros? E qual deles você mais gostou de escrever?

    Tenho um, até o momento... " Grito e silêncio".
    Como ele foi meu primeiro livro, ele possui um valor inestimável pra mim.

    6. Qual de seus personagens você mais gosta?

    Como escrevo poemas... Existe sempre uma paixão subentendida em meus versos... Creio que sempre fica a dúvida se a musa é real ou apenas um personagem ilusório.

    7. Como você sente quando recebe um comentário positivo acerca de sua obra?

    Fico feliz por ter escrito algo onde a pessoa se identifica,  isso mostra que a pessoa não só leu meu poema, mas, que também procurou pensar na mensagem que eu estou tentando transmitir através dele.

    8. Pretende escrever novos livros? Tem algum projeto em mente chegando?

    Com certeza! Já comecei um novo projeto, mas, não tenho previsão de quando o concluirei.

    9. Qual gênero literário você mais se identifica?

    Lírico.

    10. O que você diria para as pessoas que estão conhecendo tanto você, quanto a sua escrita agora?

    Digo que, com certeza encontrarão sentimentos reais em meus versos e que não se arrependerão aqueles que lerem o livro.

    11. O que as pessoas devem esperar da sua escrita?

    Devem esperar uma escrita menos superficial, às vezes "rebelde, às vezes, inebriante!

    12. Qual passagem do seu livro te marcou mais? Existe um trecho que você goste mais que os outros?

    O livro em si já é " sangue do meu sangue", mas, uma trecho que me marcou foi esse:

     " Até quando engoliremos nossas dúvidas, por medo de uma reação que não depende unicamente de nós? Já engoli meus silêncio tantas vezes... Que me pergunto se as minhas palavras ainda possuirão o mesmo valor se um dia forem ditas... Já escondi o que eu sentia tantas vezes... Que sinto meu coração se esfriando a cada dia. Já usei tantos sorrisos para evitar explicações, que sinto vergonha de mim mesmo... Pelas chances que desperdicei, pelas oportunidades perdidas que não permiti que alguém compreendesse meus medos, e amparasse minhas incertezas. Talvez eu tenha feito isso, pelo fracasso das vezes que eu tentei fazer diferente. Levo comigo o aprendizado dos meus fracassos, E hoje posso dizer que tudo que é verdadeiro, único, te faz sorrir, Melhora seu humor, Faz seu coração bater mais forte... Jamais deve ser guardado unicamente dentro de você! Não deixe que o medo o impeça, de receber a reciprocidade de seus sentimentos." 

    13. Como foi a recepção do público com relação ao seu primeiro livro?

    Foi uma surpresa pra muitos...
    Muitos sabiam que eu escrevia, mas, talvez nunca passassem pela cabeça deles que eu levasse a escrita tão a sério a ponto de ter um livro publicado.

    14. O que te inspira a continuar escrevendo?

    A vida, a vida nunca deixa de nos surpreender, então, sinto a necessidade de aprender com ela tudo que ela tem pra ensinar.
    E desse aprendizado faço meus versos.

    15. O que você diria para alguém que está iniciando a escrita do seu primeiro livro?

    Persista — Continue escrevendo mesmo sem apoio de familiares, de amigos...
    Faça de você sua própria inspiração!

    16. O que você tem a dizer para os leitores do catraca seletiva?

    Quero dizer que é um prazer compartilhar meu trabalho com pessoas que também estão nesse mundo de ilusões e quimeras, dor e realidade. 

    17. onde podemos encontrar seus livros para compra? Qual você indica que nossos leitores conheçam primeiro?

    Pode ser encontrado na internet no site: editoradocarmo.com , clube de autores, amazon.com.br


    18. É chegado ao fim da nossa entrevista. Muito obrigado pela oportunidade e pela paciência. Sucessos !

    Nenhum comentário: