• NOVIDADES

    quinta-feira, fevereiro 23, 2017

    LEITURA Á DOIS: Laranja Mecânica - Anthony Burgess

    Laranja Mecânica | Ed. Especial 50 anos | Aleph

    Leitura a dois é um projeto elaborado, construído e dirigido pela equipe do blog Maravilhosas Descobertas. O foco do projeto é o entretenimento entre os dois blogs envolvidos na realização da publicação de uma série de perguntas de um mesmo livro lidos por ambos os blogs em um período de tempo pré-estabelecido anteriormente. O livro escolhido pelo CS (tivemos a honra de escolher) foi Laranja Mecânica, como todos sabem, este é o livro que eu mais amo na face do planeta terra, e é sobre ele que iremos falar hoje.

    Ah, e claro, no final da publicação contem o link da publicação do MD para que vocês confiram as respostas da blogueira responsável pelo projeto.

    1. Para começo de conversa, do que se trata a história?

    Laranja Mecânica | Ed. Especial 50 anos | Aleph
    Laranja Mecânica é um romance anglófono escrito pelo autor americano Anthny Burgess. O enredo do romance escritor por Burgess nos conta a vida de Alex. Alex é um jovem como qualquer outro, porém, com algumas distorções, fã de Beethoven e líder de uma gangue de delinquentes, Alex e seus "drugues" estão sempre se metendo em confusão, roubando, espancando e claro, estuprando.

    O livro também nos mostra que o comportamento de Alex não era normal, e que isso teria severas consequências em um futuro não muito distante.

    2. O que você achou da escrita do autor no decorrer do livro?

    Já estou habituado com a escrita de Burgess, em especial, em laranja mecânica. O livro é rico em gírias, a maioria delas escrita e criada pelo autor para criar um universo paralelo só dele, e claro, para um maior compreendimento da complexabilidade envolvendo a vida de Alex. A escrita é despretensiosa, cheia de suspense e pausas variadas de uma cena para outra. A versão de cinquenta anos acompanha um glossário maravilhoso que nos ajuda a compreender algumas gírias empregadas no decorrer do livro.

    3. Que mensagem você crê que o autor quis passar com sua história?

    Laranja Mecânica | Ed. Especial 50 anos | Aleph

    Que a loucura é incurável e que de fato, toda ação provoca uma reação. A decisão de Anthony em escrever um livro onde o personagem principal é um sádico, louco, psicopata é louvável, afinal, seu livro é um dos poucos que consegue retratar de forma clara o que  acontece de fato na mente e no comportamento de uma pessoa com sintomas de psicopatia. Após uma série de tratamentos, Alex volta da mesma forma como sempre esteve, comprovando assim a teoria proposta pelo autor — A loucura, não tem cura, em especial a loucura da psicopatia — toda ação provocada pelo personagem teve uma reação.

    4. E com essa mensagem, que aprendizado você agregou em sua vida?

    Ação e reação e pensar antes de agir é algo que sempre tive comigo, não sei dizer que tive contato com essa ideia após ler este livro, ou se elas foram adquiridas após uma série de reflexão pós-leitura.

    5. Para finalizar, qual trecho do livro lhe chamou mais atenção, e por quê?

    Laranja Mecânica | Ed. Especial 50 anos | Aleph

    “Irmãos, esse negócio de ficar roendo as unhas dos pés sobre qual é a causa da maldade é que me torna um rapaz risonho. Eles não procuram saber qual é a causa da bondade, então por que ir à outra loja? Se os plebeus são bons é porque eles gostam, e eu jamais iria interferir em seus prazeres, e o mesmo vale para a outra loja. E eu frequento a outra loja. E mais: a maldade vem de dentro, do eu, de mim ou de você totalmente sozinhos, e esse eu é criado pelo velho Deus, e é seu grande orgulho. Mas o “não-eu” não pode ter o mau, quer dizer, eles lá do governo e os juízes e as escolas não conseguem permitir o mau porque não conseguem permitir o eu. E não é a nossa história moderna, meus irmãos, a história de alguns bravos eus combatendo essas grandes máquinas? Estou falando sério sobre isso com vocês, irmãos. Mas eu faço o que faço porque gosto.”

    "EU FAÇO O QUE FAÇO POR QUE GOSTO" — Gosto deste trecho em especial por que Alex só enfatiza todo o pensamento que temos a seu respeito e a sua loucura incurável. Fora que a reflexão do nosso protagonista acerca da sociedade da busca pela compreensão da maldade dentro dos seres humanos, e claro, o complemento "A maldade vem de dentro, do eu, de mim ou de você totalmente sozinho".

    Leia a publicação do blog maravilhosas descobertas, clique aqui.

    Nenhum comentário: