• NOVIDADES

    sexta-feira, fevereiro 10, 2017

    Não se esqueça que eu te amei. Do meu jeito, mas amei

    † | via Facebook
    Aléjate de mi pues tu bien sabes que no te merezco

    Quisiera arrepentirme , ser el mismo y no decirte esto,

    Alejate de mi , escapa, vete, ya no debo verte

    Entiende que aunque pida que te vayas no quiero perderte.

    Aléjate De Mí -Camila

    Do meu jeito doentio, eu te amei. Do meu jeito meio torto, meio maluco, te amei. Na minha falta de jeito, também. Desse jeito meio incompreensível, amei. Amei como alguém que não sabe amar, mas amei. Fui até onde pude ir.Desculpa se não fui quem você queria, se não fomos quem você sonhou. Não é culpa minha, acredite. Eu tentei. Talvez um dia você perceba isso, talvez não. Não é culpa sua também.

    É que sou toda quebrada, é que só sei mentir, é que não sei fazer ninguém feliz. Até tentei, mas não consegui. Tentei fazer de nós um poema. Mas não rimamos, amor. Não achamos o sentido. Nos perdemos. Me perdi. Te perdi. É que sou assim, sem jeito, sem conserto, sem saber amar.

    Eu menti, eu te magoei, eu te passei para trás. Mas eu te amei. Acredite em mim. Do meu jeito errado que ninguém entende, te amei. Sei que não vai concordar. Eu também não concordaria. Mas te amei. Desculpa se fiz tudo errado. Se te feri. Se estraguei a música que fazíamos juntos. Se fiz nossa rima perder o sentido. Desculpa por só ter derramado lágrimas em seu rosto e ter roubado seus sorrisos. Se destruí esse amor. Desculpa se só me sobrou desculpas inúteis.

    É só o meu jeito. Eu deveria ter te falado sobre isso antes. Mas achei que seria diferente, que você poderia me colar, me consertar. Você não pode. Eu fui esmagada pelo caminho que me trouxe até você e é melhor pararmos antes que eu te esmague também. É melhor colocar um fim nesse filme enquanto você ainda tem alguma chance de encontrar o feliz no final.

    Veja, não é por falta de tentativas, por falta de esforço, por falta de querer, por falta de amor. Não é por falta, percebe? É por excesso. Excesso de macucados, de tristeza, de lágrimas. Nós não temos chances porque eu não tenho conserto. E você precisa ir, enquanto dá tempo, enquanto não é tarde demais para você também.

    Vai, que nosso poema já não rima e nossa música perdeu o ritmo. Vai e se salva. Vai e arranje um jeito de tirar algo bom dessa história fracassada. Vai e esqueça nossa história.  E não permita que eu te destrua como um dia me destruíram. Vai ser feliz. Que você merece. Deixa que de mim só eu cuido Não tenho escolhas. Mas você tem.

    Vai.

    Mas não se esqueça que, do meu jeito meio estranho, meio torto, meio maluco, um dia eu te amei.


    Fernanda Campos, 21 anos com coração de menina que é sempre capaz de acreditar outra e outra vez. Mineira, mas de coração tão paulistano que se tornou são paulina (fa-ná-ti-ca). Apaixonada por livros, cafés, palavras e sentimentos. Psicóloga em formação, autora do livro. Uma Dose de Café, que, quando nada dá certo, senta, respira fundo, toma um café e faz um texto. Twitter |Blog

    Nenhum comentário: