• NOVIDADES

    terça-feira, fevereiro 07, 2017

    [RESENHA] Dário de um exorcista — Renato Siqueira e Luciano Milici

    ISBN-13: 9788563993724
    ISBN-10: 8563993720
    Ano: 2013 / Páginas: 226
    Idioma: português 
    Editora: Generale
    Avaliação: ۞۞۞۞۞

    Lucas é atormentado desde muito jovem por inimigos sobrenaturais cruéis e impiedosos. Quando uma tragédia familiar inexplicável abala sua família, o menino desperta para a mais importante e desafiadora missão que um ser humano pode enfrentar, uma luta sem fim contra o inimigo maior do homem e de Deus: o próprio Diabo.Passada nas décadas de 1950 e 1960, a história (baseada em fatos reais) do padre Lucas Vidal - um dos maiores exorcistas da América Latina - é contada em seus mais aterrorizantes e inacreditáveis detalhes. Do rigoroso e pouco ortodoxo treinamento às mais difíceis batalhas contra demônios, possessos e outras entidades sobrenaturais, a trajetória de Lucas e dos irmãos Biaggio contra seres profanos aterroriza o mais cético dos leitores que vai perceber, aos poucos, que além de as criaturas das trevas ganharem mais força a cada ataque, as mais perigosas têm um objetivo único: destruir os padres exorcistas.
    Reprodução | Acervo pessoal

    Esta semana eu tive contato com um livro que me deixou de olhos bem abertos e um certo receio de fecha-los para poder dormir, e não, não é brincadeira. Diário de um exorcista é um livro baseado em fatos reais. 

    Bruno e Renan são dois amigos e estudantes que necessitam criar um documentário para conseguir nota extra em seu curso de cinema, todos iriam fazer o clichê de sempre: Imagem em preto e branco, documentário sobre aborto, abandono de incapaz e uma série de coisas que desinteressavam os dois amigos. Pensando em sobressair sobre os demais, ambos decidem pesquisar sobre alguns temas que prenderiam o foco dos estudantes e renderia uma boa história. Após muita pesquisa, ambos ficam sabendo de um padre exorcista chamado Lucas Vidal — seu nome foi modificado para não comprometer sua figura, mediante a solicitação da família —, que para sua surpresa, residia na capital paulista.

    Após marcarem uma entrevista com o padre, Bruno e Renan decidem ir até a casa sua casa no horário marcado, para que o mesmo, possa narrar como eram feitos os exorcismos, os ritos e outras curiosidades para o documentário.

    Não se brinca com o mal, com o desconhecido, com o obscuro, com o negro, com a incerteza, com a dor, com o sofrimento, o passado e com toda certeza, não se brinca com demônios. Uma ideia que é expressa a todo momento no livro, e que obviamente, aqueles estudantes não tinham acesso a esta informação, é que os demônios e espíritos só possuem pessoas na intenção de preparar o terreno para Lúcifer, pois é chegado o dia em que ele pisará sobre a terra.

    Após recuperar-se de um súbito de lembranças, o padre decide ser o mais abrangente possível, destacando toda sua caminhada até o dia em que decidira se tornar um eclesiástico. Tudo começou em sua infância, quando Lucas, aos doze anos, começara a ter pesadelos com seres do sobrenatural, ele ignorava no inicio, porém, houve um dia em que isso foi impossível e sua cabeça se encheu de questionamentos. Durante um de seus pesadelos, Lucas acorda em uma noite qualquer com alguém chamando seu nome, porém, não havia ninguém ali. Um cheiro fétido e uma energia negativa carregava a casa e o levara diretamente para o quarto de seus pais, o que ele verá irá mudar o rumo de sua história. 

    Um trovão altíssimo retumbou e as luzes se apagaram por segundos. Quando a energia voltou, mamãe permanecia em pé ao lado da cama chorando, com o rosto virado para a parede.

    — Amor, estou com medo, muito medo. Não me sinto bem.
    — o que foi Jonas? O que está acontecendo?
    — Aqui é ruim, escuro, cheira mal...
    — O que está dizendo? Vem deitar, homem, deve ter sido um pesadelo...
    — Dói estar aqui Júlia. Vem ficar comigo aqui.
    — Aqui onde, Jonas? No chão?
    — Não, cadela, aqui no abismo! — Gritou meu pai com os olhos arregalados e um sorriso exageradamente escancarado. Um guincho agudo vibrou em sua gargante como a derrapagem de um pneu.  (Pág. 14)


    O livro possui detalhes incríveis, que somente leitores muito atentos poderão usufruir. Existem passagens intercaladas dentro das narrativas que mostram trechos de um livro intitulado Breviário do Padre Bórgio Staverve sobre exorcismo. Estes trechos frisados na obra com alguns destaques, são anotações e trechos de um livro de um padre que aparentemente, enlouqueceu, porém, ficou muitíssimo famoso com sua escrita pelo desconhecido e pelo sobrenatural. Suas anotações estão presentes por todo o livro, e ajudaram a reforçar as ideias centrais dispostas anteriormente ou sucessivamente a elas. 

    Após aquela noite, a vida de Lucas nunca mais foi a mesma. Seu pai? Se suicidou naquele mesmo dia, e esta, foi a chave crucial para desencadear uma série de acontecimentos dentro de sua vida, dentre elas, sua decisão em se tornar padre. Anos se passaram após o terrível suicídio de seu pai, e Lucas agora, tinha pesadelos constantes, via criaturas onde ninguém mais via, enxergada e falava com pessoas mortas e estava diante de um mal que antes não fazia ideia da existência. 

    Um padre chamado José, decidiu certa vez ligar para Lucas e notificar que um padre muitíssimo famoso chamada Pedro Biaggio desejava encontrar um outro padre jovial para treinamento em exorcismo, visto que, Lucas já estivera de frente com o mal e seu perfil se encaixa perfeitamente no que procura para um aprendiz. Lucas conhecia muito bem seu treinador, afinal, ele já leu todas as suas obras e ser um jovem aprendiz de alguém tão importante era animador. 

    Pedro e Lucas agora iriam enfrentar o pior acontecimento de suas vidas. Pedro em diversos momento fala sobre seu irmão Thomas Biaggio, que segundo ele, seria a figura real por trás dos estudos aprofundados em exorcismo, Pedro era apenas o escritor dos livros que abordavam as questões. 

    A partir do momento em que Lucas começa a se envolver com Pedro, as atividades paranormais ao seu redor se intensificam. Lucas começara agora a reviver o passado de uma forma sobrenatural. Figuras que desaparecem no meio do nada, pessoas que somente ele consegue enxergar, seu pai que agora clama por piedade e absolvição de seus pecados contra o Espírito, entre outros diversos acontecimentos.

    Enquanto a entrevista flui com Lucas e sua narrativa interessantíssima, coisas estranhas começam a acontecer, a temperatura desce de uma vez, o clima fica pesado, a câmera começa a se mover para os lados, apresentar um certo "defeito" e outros que os meninos nem se atrevem a tentar desvendar ou entender.

    Continuando com sua narrativa sobrenatural:

    Roberto acordou assutado. Paula não estava ao seu lado. Meu cunhado, então, foi procura-la pela casa. — Paula! — Chamou. Não obtendo respostas, pensou em sair pela rua em busca de sua mulher, porém, ouviu sussurros vindo de um quarto, onde avistou sua mulher de cócoras, Paula somente de camisola, olhava para a parede, ria e dizia "Tragam, tragam".
    — Paula, meu Deus! Espere aí. Não se mexa, vou pegar uma cadeira para tirar você dai.
    — Tragam...— Disse novamente.
    — O quê? Quem, querida?
    — Traaagaam!! — gritou, enquanto saltava de costas. (Pag. 85)

    Aquele, seria o primeiro exorcismo enfrentando por Lucas, o de sua irmã, Paula.

    A partir de agora a história fica cada vez mais horripilante e repleta de surpresas. Se eu avançar mais um sinal, vou acabar dando um spoiler que pode prejudicar a leitura de vocês, porém, deixo-vos claro que o livro é incrível em todos os aspectos e merece sem sombre de dúvidas que você sente-se com atenção e o leia como se fosse o último livro que você fosse ler em vida. A história é INCRÍVEL, tipo, muito mesmo.


    Reprodução | Acervo Pessoal


    Renato e Luciano conseguiram escrever um horror baseado em fatos reais de uma forma que não sei nem como explicar. Ah, e antes de finalizar, eu gostaria de deixar frisado/destacado o trecho do livro que mais me impactou, sendo ele:


    Sou aquele presente nos abortos, estupros e linchamentos. Sou aquele que se alimenta de blasfêmias, dor e desespero. Sou aquele que mostra a arma para criança, que destrói a zelosa mãe, que seduz o enfraquecido pai. Aquele que se deleita com as doenças incuráveis, que provoca pesadelos, que oferece mais uma dose aos viciados. Sou quem inflama as multidões as piores violências. Quem prega a injustiça, o egoísmo, a ganância, a corrupção. Habito as trevas exteriores, onde há choro e ranger de dentes. Sou eu o último passo em direção ao precipício, sou seu lado obscuro, a piscadela de Deus, a falha na criação, o erro do Divino... (Pag. 117)

    COMENTÁRIOS E ESPECIFICAÇÕES


    Reprodução | Acervo Pessoal | Divulgação

    Reprodução | Acervo Pessoal | Divulgação

    Reprodução | Acervo Pessoal | Divulgação

    Reprodução | Acervo Pessoal | Divulgação

    Reprodução | Acervo Pessoal | Divulgação
    Reprodução | Acervo Pessoal | Divulgação



    Reprodução | Acervo Pessoal | Divulgação


    O livro foi muito bem elaborado e produzido em todos os sentidos possíveis. Aqui, existem três divisões: A infância do menino Lucas, os acontecimentos horríveis e sua entrega à vida eclesiástica. O livro é baseado em fatos reais e é surreal cada folhear de páginas. 

    Escrito por Renato Siqueira e Luciano Milici e lançado pela editora Generale (selo de não-ficção da editora Évora). Todo o trabalho gráfico presente na obra está impecável, bem como a diagramação. Cláudia Elisa Rondeli, realizou um trabalho impecável na revisão desta, bem como todos os responsáveis pela realização do mesmo.

    O livro possui 256 páginas
    Formato: 16x23 cm e capa brochura.

    A história do padre Lucas é de fato, extremamente horripilante. Comecei a ler o livro em uma madrugada (aproximadamente 1 hora da manhã) e estendi a leitura até as seis e meia. Acredite, depois de cinco horas em contato com o sobrenatural, é quase que impossível não vê-los diante de si.

    O livro é indicado para todos os fanáticos por livros de horror e noites mau dormidas. 



    SOBRE OS AUTORES

    Luciano Milici, publicitário atua na área de marketing de grandes empresas e já foi professor universitário. É cofundador do site Boca do Inferno e escreve, desde os seis anos, histórias de fantasias, horror e ficção.
    Renato Siqueira é cineasta, escritor e também ator, roteirizou e produziu a sua primeira obra cinematográfica com apenas 14 anos, um curta experimental que acabou recebendo o nome de O retorno.

    Nenhum comentário: