• NOVIDADES

    domingo, março 05, 2017

    Diário de Patt — Renan Merlin [Primeiras Impressões]

    Diário de Patt é um dos vários contos presentes na antologia "Mais amor por favor", publicado pela Editora Coerência. O conto foi escrito pelo autor "Renan Merlin", que também é autor do livro "Não tão primos", e é sobre ele que iremos falar.

    Sinopse:

    Patt tem 24 anos, é formado em Letras e trabalha em uma editora. Teve uma adolescência conturbada, mas logo que entrou na faculdade mudou do vinho para a água. Esforçou-se o máximo que pode e conseguiu se tornar um ótimo profissional. Atualmente se encontra frente a alguns conflitos pessoais que podem abalar muito a sua vida, mas a parte boa é que ele sempre consegue levar tudo para o lado do humor. Patt é um tanto narcísico, um tanto carente, um tanto certinho e um tanto doidinho. Em seu diário, ele compartilha os seus mais profundos sentimentos, tudo aquilo que, muitas vezes, não consegue falar, além de muitos segredos! Acompanhe o dia a dia desse garoto e conheça os seus amigos e também os seus inimigos.


    Patt é o tipo de pessoa que deu certo na vida. Após concluir seu curso de letras, conseguiu formar um excelente curriculum, que segundo ele, é de dar inveja em qualquer pessoa de sua idade (ou mais velha), e com isso, obteve duas excelentes oportunidades de trabalhar em uma editora de livros, e optou por uma delas.

    A vida não é feita apenas de trabalho e o lattes não define quem você é. O problema foi que ninguém me avisou sobre isso...

    Toda a apresentação de Patt é feita em primeira pessoa, ele mesmo faz questão de dizer-nos quem é, o que faz e compartilhar algumas experiências de vida enquanto está sentado na poltrona de um ônibus qualquer voltando de viagem.

    Patt nos conta como foi sua criação com seus pais em poucas palavras. Ele foi reprimido pela sua sexualidade em casa, e por este motivo encontra-se em uma carência emocional imensa, o que refletiu em sua adolescência fazendo-o se tornar um aluno com pouca frequência nas aulas e muitos namorados, o que era o desgosto para sua família.

    Minha família sempre foi muito religiosa, mas não era isso que me incomodava, era ao julgamento que eles faziam sobre mim sem realmente saber o que eu sentia, sem me dar atenção que eu precisava [...]
    O relacionamento difícil com os pais se deu por muito tempo, até que um dia em uma véspera de Natal, Patt decide fazer uma loucura: Gritar para todos que o cara que o acompanhava na festa, era nada mais, nada menos que seu namorado. Sua família completamente religiosa ficou sem entender tudo o que estava acontecendo, enquanto Patt e seu amigo saem correndo da casa, o amigo, de vergonha, Patt para pedir perdão, porém, acabou achando melhor não retornar à sua casa, e passou alguns dias fora até a poeira abaixar.

    Durante a semana que passei fora de casa e tive que conviver com toda essa falsidade, refleti bastante em relação a tudo o que estava acontecendo. Decidi voltar para casa e dar um novo rumo para minha vida! A melhor coisa que eu poderia fazer era me afastar desse circo de horrores que eu mesmo criei. Eu estava cansado de sr a estrela falsa de um espetáculo horrível.

    Podemos perceber que além de um grande profissional e uma pessoa que de certa forma, obteve êxito em algumas áreas de sua vida, Patt carrega consigo uma amargura interna com relação aos seus pais e uma carência afetiva de grande porte que não pode ser suprida ou superada com um simples: Me desculpe, ou algo do tipo.

    O livro aparentemente nos mostra que Patt é uma pessoa que gosta de se relacionar, conversar e compartilhar detalhes de sua vida. Narrado completamente em primeira pessoa, o livro nos mostra que algumas pessoas gays ainda enfrentam grandes problemas com suas famílias, o que é triste de uma forma sem precedentes.

    Patrick, nosso querido Patt encontra uma pessoa muito querida em uma de suas saidinhas: César. O que será que a vida lhe reserva? Será que César é a pessoa que irá tirar Patt do fundo do poço e resgata-lo para a vida e para o amor próprio? Vamos conhecer um pouco mais de Patt e César e sua carreira na editora em uma outra oportunidade, em uma outra publicação e claro, em uma resenha.

    COMENTÁRIOS

    Ao ler o prólogo do livro temos a sensação de estar lendo a página de um livro, não senti como se a pessoa que falava falasse comigo, mas que falava consigo mesmo, como se estive redigindo um diário como uma forma de se confessar e afogar as mágoas.

    A proposta do livro é linda, e Patt é o tipo de cara que todos nós queremos para a nossa vida, inclusive, dá uma vontade imensa de pega-lo para cuidar e fazê-lo esquecer de seus problemas. Bom, só nos resta esperar a resenha para sabermos mais detalhes desta vida misteriosa carregada por Patt.

    O AUTOR

    Formado em Psicologia e apaixonado pelo inconsciente, seu gênero literário preferido é o drama e sua maior diva é, e sempre será, a Britney Spears. Desde criança, ama inventar histórias. Começou criando fanfics de Digimon quando tinha apenas oito anos. Mais para frente, resolveu escrever seus dramas pessoais em diários secretos e, recentemente, se jogou no mundo da literatura LGBT.

    Assim como muitos, não foi compreendido na sua adolescência e se rebelou. Apesar de muito difícil, conseguiu elaborar seus conflitos dessa fase e agora se dedica a mostrar aos rebeldes com causa que eles não precisam enfrentar seus problemas sozinhos, e que, mesmo que pareça muito difícil e doloroso, há sempre uma luz no final do túnel.

    Nenhum comentário: