• NOVIDADES

    terça-feira, março 14, 2017

    Quando as emoções nos adoecem

    Se não quiser adoecer, exponha seus sentimentos | Google Images

    De certa forma ninguém manda no coração, e isso é fato. O coração é o responsável por toda doença existente, e não, isto não é um mito. Quando uma pessoa está com problemas cardíacos ou respiratórios ela tem que evitar ao máximo passar por grandes emoções para não agravar o estado em que se encontra, ou quando alguém está de luto, esta pessoa também evita fotografias, sons e locais que lembrem a pessoa querida que se foi, de toda forma, tudo está ligado significativamente de uma forma inexplicável, ao coração.

    Estresse, amargura, momentos de ócio, saudades, "dor de cotovelo", uau. Como algo que aparentemente nutre nossos sentimentos, vontades e nos proporciona momentos tão bons, pode proporcionar sentimentos, desejos e vontades inadequadas, inesperadas e o pior de tudo, inconscientes. O coração não pensa, essa parte fica de responsabilidade de nosso cérebro, porém, o coração é teimoso e atreve-se muitas das vezes em querer tomar as decisões por si só. Decisões essa, que adoecem, machucam e provocam um estado emocional que se agrava, até que você esteja completamente em ruína e se pensando como foi parar ali.

    Um um relacionamento que chega ao fim, a despedida de quem amamos, uma mudança de cidade, uma vontade não saciada, um desejo inesperado e uma vontade de fazer ou obter algo que não podemos por algum motivo que a vida nos impõe, tudo isso causa mágoa, rancor, sentimentos de abandono, tristeza, incapacidade, e acima de tudo, sentimento de culpa. Nos culpamos por todos os ciclos que se fecham e por momentos que acabam. É natural culpar-se ao fim de um relacionamento por não ter dado valor antes, ou pior, culpar-se por não ter dado atenção à alguém que já não se encontra mais entre nós, e claro, culpar-se por não saber mais o que esperar da vida e nem de si próprio. Culpar-se virou rotina para quem ainda não aprendeu que o coração é enganoso e que a carência é resultado da ausência de afeto, de amor e de momentos consigo mesmo. Nada faz tão bem ao ser humano que uma análise de si próprio e de seus sentimentos. 

    Analisar-se para não sofrer de mágoas e de intrigas não é fácil, evitar emoções que adoecem nosso corpo, alma, espírito e sentimentos requer sabedoria.

    Talvez um dia eu e você, conseguiremos alcançar a proeza de entender as peculiaridades da vida com relação à quem somos ou deixamos de ser um dia. E saberemos dominar e impor rédias, regras, empecilho e barreiras em nosso sentimental para sermos dominantes de nós mesmos, e não, de um sentimento enganador que adoece, corroí e mata aos poucos.

    Sentimentos, adoecem. 

    Nenhum comentário: