• NOVIDADES

    segunda-feira, março 06, 2017

    Rachel Queiroz — Todo o universo em uma única mulher

    Rachel Queiroz | Raizes | Google Images | Divulgação

    Rachel Queiroz, conhecida também como, o orgulho do Nordeste. Rachel foi tradutora, romancista, escritora, jornalista, cronista prolífica e dramaturga. Autora de destaque na ficção social nordestina, foi a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras. Em 199, foi a primeira mulher galardoada com o Prêmio Camões¹, ingressou na Academia Cearense de Letras no dia 15 de agosto de 1994, na ocasião do centenário da instituição.

    Rachel foi uma importante figura política entre os anos 1928-1929, fazendo parte do Bloco Operário Camponês na cidade de Fortaleza (CE), formando o primeiro núcleo do partido comunista brasileiro. Em 199, começa a dissentir da direção e se aproxima de Lívio Xavier e de seu grupo em São Paulo, lá indo morar até 1934. Milita então com Aristides Lobo, Plínio Mello, Mário Pedrosa, Lívio Xavier, se filando ao sindicato dos professores de ensino livro controlado naquele tempo pelos trotskitas².

    Concorreu contra o jurista Pontes de Miranda para a vaga de Cândido Mota Filho da cadeira 5 da Academia Brasileira de Letras. Venceu o pleito ocorrido em 4 de agosto de 1977 por 23 votos, contra 15 dados ao opositor e um em branco. Foi empossada em 4 de novembro de 1977. Recebida por Adonias Filho, foi a quinta ocupante da cadeira 5, que tem como patrono Bernardo Guimarães.

    No dia 4 de dezembro de 2003, um mês depois de sua morte, foi lançado na Academia Brasileira de Letras o livro Rachel de Queiroz, um perfil biográfico da escritora, fruto de uma longa pesquisa realizada pela jornalista Socorro Acioli, publicado pelas Edições Demócrito Rocha. Sua biografia foi narrada no livro No Alpendre com Rachel, de autoria de José Luís Lira, lançado na Academia Brasileira de Letras em 10 de julho de 2003, poucos meses antes do falecimento da escritora.

    Prêmios recebidos:

    • Prêmio Fundação Graça Aranha para O quinze, 1917
    • Prêmio Sociedade Felipe d' Oliveira para As Três Marias, 1939
    • Prêmio Saci, de O Estado de S. Paulo, para Lampião, 1954
    • Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto de obra, 1957
    • Prêmio Teatro, do Instituto Nacional do Livro, e Prêmio Roberto Gomes, da Secretaria de Educação do Rio de Janeiro, para A beata Maria do Egito, 1959
    • Prêmio Jabuti de Literatura Infantil, da Câmara Brasileira do Livro (São Paulo), para O menino mágico, 1969
    • Prêmio Nacional de Literatura de Brasília para conjunto de obra em 1980
    • Título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Ceará, em 1981
    • Medalha Marechal Mascarenhas de Morais, em solenidade realizada no Clube Militar, em 1983
    • Medalha Rio Branco, do Itamarati, 1985;
    • Medalha do Mérito Militar no grau de Grande Comendador, 1986
    • Medalha da Inconfidência do Governo de Minas Gerais, 1989
    • Prêmio Camões, o maior da Língua Portuguesa, 1993, sendo a primeira mulher a recebê-lo
    • Título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual do Ceará - UECE, 1993
    • Título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Estadual Vale do Acaraú, de Sobral, em 1995
    • Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal, 25 de Março de 1996
    • Prêmio Moinho Santista de Literatura, 1996, dentre outros inúmeros prêmios e títulos
    • Título Doutor Honoris Causa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2000
    • Medalha Boticário Ferreira, da Câmara Municipal de Fortaleza, 2001.
    • Troféu Cidade de Camocim em 20 de Julho de 2001 - Academia Camocinense de Letras e Prefeitura Municipal de Camocim

    Dentre suas obras populares no meio literário, podemos frisar: O quinze (romance, 1930); Lampião, a Beata Maria do Egito (2005); O brasileiro perplexo (crônicas, 1964); Memorial de Maria Moura (romance, 1992).

    Alguns motivos pelos quais você deve admirar Rachel:

    Foi a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras
    Foi a primeira mulher nordestina a obter êxito na venda de livro (no seu tempo).
    Foi política, jornalista, cronista, dramaturga, dentre outros.
    Já foi outorgada com todos os principais prêmios do meio literário: Jabuti, Camões.
    _____________________________
    :Prêmio Camões, instituído pelos governos do Brasil e de Portugal em 1988, é atribuído aos autores que tenham contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua portuguesa.

    : O trotskismo é uma doutrina marxista baseada nos escritos do político e revolucionário ucraniano Leon Trótski. É formulada como teoria política e ideológica, apresentada como vertente do comunismo por oposição ao stalinismo. Em 1946, Hermínio Sacchetta, dirigente trotskista brasileiro nos anos 40 e 50, define assim o trotskismo:

    Nenhum comentário: