Ads Top

5 motivos para ler Elena Ferrante


Tudo o que temos até aqui, são apenas suposições, nada além de falácias, ditos e senso comum. Suponha-se que Elena seja natural de Nápoles — província de Nápoles, Itália — que talvez goste de Jane Austen e que possivelmente é uma fã enlouquecida pela escrita  expressa em livros gregos, e que possui um talento e dom irrevogável sobre períodos e épocas extemporâneas, e podemos notar isso com facilidade ao percorrer os olhos sobre suas obras. A única certeza que temos sobre Ferrante, é seu fascínio pela literatura, pela escrita e mais precisamente pela arte da expressão, fazendo-a de forma concreta e suncita, levando-nos á outros ares, horizontes e viajar pela enigmática identidade de Elena.

Baseando-me em minhas experiências com a escrita da autora, iremos listar cinco motivos pelos quais você deve ler Elena Ferrante. Talvez os motivos não sejam concretos e não possuam caráter-julgo relevante para alguns, mas está é minha visão acerca da escrita e os motivos são mais pessoais que jornalísticos. Espero que possamos compactuar deste desejo de se aprofundar em águas profundas e desconhecidas de uma autora que tornou-se recordista de vendas, célebres e claro, inesquecível para aqueles que ousaram ter um breve ou contínuo contato com sua escrita. 

1. Caráter histórico: Em sua série "Napolitana", proveniente do nome "Nápoles", cidade e local do seu nascimento na Itália, Ferrante aborda sobre as mudanças na Itália no pós-guerra e as transformações pelas quais as vidas das mulheres passaram durante a segunda metade do século vinte. Sua prosa clara e fluída evoca o sentimento de descoberta que povoa a infância e cria uma tensão que captura o leitor. 

2. Relações humanas: Ainda sobre a tetralogia Napolitana, Elena mostra-nos á cada livro lido, uma visão pragmática e concreta acerca dos relacionamentos e dos problemas por eles acometidos. É natural lermos relatos de uma visão que julga possuir um bom comportamento e visão social, e em outros momentos, percebemos a decadência de outros. Permeando entre as relações da amizade, Ferrante, mostra-nos com clareza a importância da amizade, das lembranças e das relações humanas no desenvolver do dia-a-dia.

3. A tarefa/visão do adolescer: Novamente Elena revela-nos possuir uma habilidade sem precedentes para relatar fatos e questões tão simples do cotidiano, porém, de uma forma complexa e fluida na literatura. Em "história de quem foge e de quem fica", iremos caminhar com as personagens principais em seus caminhos pelo adolescer, a difícil tarefa de tornar-se adolescentes e passar por responsabilidades que chegam cedo. O livro mostra-nos a dura realidade da transgressão em ser mulher em meio a um mundo machista e comandado inteiramente por homens, onde hà necessidade de unir-se em prol de uma justiça social e igualitária para todos.

4. Culture-se: Elena apresenta um sólido conhecimento dos autores clássicos gregos e latinos da literatura, seus livros permeiam entre revoluções, caos (seja interno ou externo), visões futuristas, relação social, construção do espaço e um vasto romance que estende-se por quatro volumes, apresentando-nos a vida tal como ela se dá, relacionamentos que acabam, dificuldades, problemas, solução, vida e tempo.

5. Itália — Europa: Principais cenários de uma autora que jamais mostrou-se interessada em holofotes, apenas no reconhecimento de sua grande paixão pela escrita, o que claro, rendeu-lhes filme, bons números de venda e uma legião de fãs. Entrar em contato com a escrita de Ferrante, permite-nos como leitores, ter um acesso básico acerca dos locais, acontecimentos e momentos vividos na Itália e na Europa. Seus livros sempre cheios de referências, mostra-nos uma visão quase que poética de seus cenários, uma perfeita viagem para quem deseja permanecer sentado sem sair de casa.
Tecnologia do Blogger.