• NOVIDADES

    quarta-feira, maio 31, 2017

    Companhia das Letras irá publicar biografia de Lima Barreto



    Em monumental biografia de Lima Barreto, Lília Moritz Schwarcz investiga as origens, a trajetória e o destino do escritor carioca sob a ótica racial no Rio de Janeiro da Primeira República.
    GO — Jornalista e escritor — Responsável por uma série de sátiras, contos e crônicas, Lima Barreto filho de uma antiga escrava e de um madeireiro português terá sua biografia publicada através do Grupo Companhia das Letras. A biografia foi escrita pela antropóloga Lília Moritz Schwarcz, que abordará sob óticas raciais de sua trajetória no Rio de Janeiro durante a primeira república. 

    Lília Moritz estudou por mais de dez anos nas obras de Afonso Henrique de Lima Barreto para realizar um perfil biográfico que abrangesse o corpo, a alma e os livros do escritor de todos os Santos. O livro promete ser a mais completa biografia do jornalista desde o trabalho pioneiro de Francisco de Assis Barbosa, lançado em 1952.

    Com um olhar aguçado e tremenda paixão pelas obras e escrita do autor e jornalista, Lilia presenteia-nos com a mais completa obra literária da da vida deste ícone popular que se tornou Lima Barreto. A obra explora as questões raciais pouco discutidas em seus trabalhos de sua vida.  Dotada de uma sensibilidade extrema a autora explora livros e publicações na imprensa acerca da vida do autor e até mesmo diários e papéis pessoais do próprio autor para tal façanha, muitos deles, ainda inéditos.

    Confira a sinopse da obra:

    Durante mais de dez anos, Lilia Moritz Schwarcz mergulhou na obra de Afonso Henriques de Lima Barreto, com seu afiado olhar de antropóloga e historiadora, para realizar um perfil biográfico que abrangesse o corpo, a alma e os livros do escritor de Todos os Santos. Esta, que é a mais completa biografia de Lima Barreto desde o trabalho pioneiro de Francisco de Assis Barbosa, lançado em 1952, resulta da apaixonada intimidade de Schwarcz com o criador de Policarpo Quaresma - e de um olhar aguçado que busca compreender a trajetória do biografado a partir da questão racial, ainda pouco discutida nos trabalhos sobre sua vida. Abarcando a íntegra dos livros e publicações na imprensa, além dos diários e de outros papéis pessoais de Lima Barreto, muitos deles inéditos, a autora equilibra o rigor interpretativo demonstrado em Brasil: Uma biografia e As barbas do imperador com uma rara sensibilidade para as sutilezas que temperam as relações entre contexto biográfico e criação literária. Escritor militante, como ele mesmo se definia, Lima Barreto professou ideias políticas e sociais à frente de seu tempo, com críticas contundentes ao racismo (que sentiu na própria pele) e outras mazelas crônicas da sociedade brasileira. Generosamente ilustrado com fotografias, manuscritos e outros documentos originais, Lima Barreto: Triste visionário presta um tributo essencial a um dos maiores prosadores da língua portuguesa de todos os tempos, ainda moderno quase um século depois de seu triste fim na pobreza, na doença e no esquecimento.