Ads Top

[ENTREVISTA] Júlio Oliveira, autor de "Eu sou a Cura"

Júlio oliveira | Acervo Pessoal | Divulgação

Em 1997 Júlio Oliveira nasceu na pequena cidade de Caicó, interior do Rio Grande do Norte. Desde cedo recebendo influência de games e quadrinhos (Marvel e DC), um de seus sonhos de infância era trabalhar na indústria dos quadrinhos. Isso fez, inclusive, que ele roterizasse e desenhasse sua primeira história em quadrinhos, isso por volta de 2005. Os desenhos eram péssimos e a história simplista, mas o garoto viu que gostava muito de fazer  aquilo. Até que anos depois ele descobriu o NYAH e o Wattpad e viu que "pessoas comuns" escreviam seus contos e  romances e tinham liberdade de publicá-los por lá. Foi aí que Júlio decidiu investir na escrita, lendo mais livros, pesquisando mais e praticando. Seu primeiro "livro" foi escrito em 2013 e contava mais uma vez com uma história simplista e uma escrita ainda em evolução. Entretanto, continuando a escrever mais e mais, Júlio finalmente concluiu um trabalho mais qualificado em 2015, com a primeira versão de "Eu sou a cura". Hoje, Júlio cursa Arquitetura ao mesmo tempo em que continua os seus trabalhos em busca de sua evolução com escritor.

1. Quando você percebeu que seu destino era se tornar um escritor?

Sempre gostei de trabalhar com histórias e criar novos mundos, personagens e situações. Até quando brincava com bonecos e carros, eu sempre pensava numa razão para eles estarem brigando, por exemplo. E então partir para os quadrinhos dignos de uma criança de 7 ou 8 anos. Podeteriormente, com a apreciação de livros e a descoberta das plataformas online, comecei a escrever e não parei mais desde então.

2. De onde vem os personagens? São frutos de muita imaginação ou são baseados em pessoas reais?

Acredito que ocorra uma mistura. Copiamos alguns vícios, manias, mas ao mesmo tempo a nossa mente dá uma forma diferente ao personagem. Tudo acaba se combinando, ou melhor, se somando.

3. Quais seus autores favoritos? Estes livros de alguma forma, influenciaram diretamente na sua escrita?

Shusaku Endo (Silêncio), Mario Puzo (O Poderoso Chefão) e Louis Stevenson (O médico e o mosntro). Uma citação honrosa para o fantástico Art Spiegelman, autor da história em quadrinhos "Maus". Eu aprendi muito com cada uma desses livros. Com "Silêncio", eu descobri que dá sim para mexer diretamente com os sentimentos do leitor e trazer questionamentos para sua vida e existência. "O Poderoso Chefão" me mostrou que é completamente possível trabalhar com uma gama enorme de personagens, de maneira que ninguém seja negligenciado. "O médico e o monstro" me mostrou o horror pessoal, o medo de si mesmo e a tensão que poucos livros já mostraram. E "Maus" mostra que é possível fazer uma história linda e singela a partir de um evento terrível e traumático. Eles são as minhas fontes e influências.

4. Já aconteceu de você conhecer alguém que leu seu conto, ou que estava lendo?

Pessoalmente, não. Mas já me deparei com algumas leitoras pelos grupos de facebook e foi algo de imensa alegria para mim. Em outros casos, eu conheci a pessoa antes que ela de fato começasse a ler minha obra.

5. Você encontrou alguma dificuldades em escrever seu livro no wattpad? Muitas pessoas escrevem receosas de serem rejeitadas por alguma editora futuramente. Você já passou por isso?

Eu não penso muito nisso. Seria ótimo ganhar dinheiro com meus escritos? Com certeza absoluta. Mas antes de qualquer coisa, Acredito que o ideal é escrever para si mesmo. E então as palavras encontrarão seu próprio caminho para achar um receptor para essas mensagens. É uma parada meio mística, mas eu acredito que nada é por acaso. Se um dia eu vier a lucrar com meus livros, ótimo. Mas se não, eu já fico feliz o bastante que tenham pessoas apreciando e se divertindo com a história.

6.  Você costuma recorrer á opiniões de terceiros durante o processo de escrita? Se sim, por que?

Eu tenho amigos de confiança e bastante chatos (no melhor sentido da palavra) que costumam ouvir minhas ideias e projeções. A partir daí eu consigo ter uma noção de como a história vai ser recebida, e até agora está funcionando.

7.Você já possui algum conto finalizado? Quanto tempo demorou-o para finaliza-lo?

Não um conto, mas uma história relativamente longa (Eu sou a cura). Veja bem, a primeira versão dele eu escrevi entre 2014 e 2015. Retomei a leitura dele em 2016 e vi que poderia melhorar e mudar muita coisa. E decidi reescrever em 2017. Terminei neste mês (maio) e o processo em si foi rápido, pois eu já tinha um roteiro detalhado e planos de como recontar essa história. No fim, foi um processo gratificante e alegre. Agora estou postando um capítulo por dia no Wattpad e no NYAH até a conclusão da história.

8. Considerando o primeiro conto/história que você escreveu: Você tem planos de escrever outro na mesma linha de raciocínio (mesmo gênero)?

Sim, mas pretendo aguardar um tempo até retomar algo do tipo. Eu gosto muito de variar e raramente repito um gênero sem antes escrever algo diferente do anterior.

Leia agora "Eu sou a cura" no Wattpad
9. Qual o pior inimigo de um autor no Wattpad nos dias atuais?

Acredito que seja o pior inimigo na vida: procastinação. E imagino que até Shakespeare já passou por isso. A questão é sentar e começar a escrever, mesmo que as ideias tenham aparentemente fugido e a preguiça fale alto. A prática vai contornar isso.

10. O que você faz quando uma ideia maravilhosa surge enquanto você está fora de casa e precisa registrar aquela ideia?

Escrevo no meu celular ou até mesmo envio um áudio para mim mesmo com as ideias. Nada deve ser desperdiçado.

11. Você acha que escrever enquanto se ouve uma trilha sonora de fundo, dá inspiração ou atrapalha?

Eu escrevi praticamente todos os capítulos de "Eu sou a cura" ouvindo a fantástica trilha sonora do game "Skyrim". A trilha sonora foi de grande valia para afastar minha mente dos problemas cotidianos e focar apenas na história. Inclusive, várias cenas ganharam contornos mais emocionais por causa das maravilhosas músicas.

12.  De tudo o que você já escreveu, tem algo em especial que se orgulhe? Algum trecho, personagem ou terra?

Eu tenho um carinho muito especial por Reed Kaas, protagonista de "Eu sou a cura". Ele foi o primeiro personagem que eu senti que investi fortemente em sua personalidade e características. Não só isso, até o seu jeito de falar, Seu sarcasmo e ironia são coisas que eu me orgulho. E pra melhorar: as pessoas, de maneira geral, gostam muito dele.
É pra matar de felicidade, não?

13. Como foi a recepção do seu público com relação à sua escrita? 

Muito boa. No caso de "Eu sou a cura", a história é narrada pelo protagonista e as pessoas elogiam o fato da narração condizer totalmente com o personagem, mergulhando fundo na sua mente e personalidade. É como se Reed estivesse conversando diretamente com os leitores, e isso é algo que eu gosto muito e fico feliz que quem lê também admire.

14. Você acompanha contos e histórias escritos por outros usuários da plataforma? Se sim, quais você indicaria para que nossos leitores viessem a conhecer?

Sim! O Wattpad conta com excelentes escritores, disso não há menor dúvida. Atualmente acompanho duas histórias e nutro grande carinho por ambas: "NEON" de Larissa Gomes (usuária steampunkedworld) e "O riso da morte" de Débora  de Mello (usuária momentsofdelirium). São histórias intensas, com narrativas incríveis e personagens muito carismáticos.

15. Se você pudesse deixar uma mensagem motivacional para nossos leitores e para todos aqueles que estão conhecendo sua escrita agora. O que você diria?

Eu não sabia escrever até começar a escrever. E isso vale para tudo na vida. Independente  daquilo que você almeja, comece! Você vai errar, vai fracassar em alguns momentos, mas nunca fique parado. Levante hoje  da cadeira com uma meta e a ponha em prática. Erre, aprenda e evolua. A vida é constante evolução e não devemos negar a dor de um fracasso ou uma crítica. Tudo faz parte do crescimento. Então vai lá: chegou a hora de agir! 

16. Obrigado imensamente por me permitir conhecer um pouco mais do seu trabalho. Espero realmente que você consiga realizar todas as suas metas com a escrita e que consiga fluir bem no mercado editorial brasileiro. Sucessos! 
Tecnologia do Blogger.