Ads Top

[ENTREVISTA] Katia Titão, autora de "O outro lado do amor"

Katia Titão | Facebook | Divulgação

Katia Titão, (K. C. Bergamini), é catarinense, nascida em São Miguel do Oeste, no oeste de SC, e atualmente está residindo no interior do Estado do Paraná. Bacharel em Administração Pública pela UNICENTRO e Pós-graduada em Docência no Ensino Superior. Servidora pública junto ao Poder Judiciário do Estado do Paraná e professora universitária no curso de Administração da Faculdade Iguaçu. Casada, 36 anos de idade e mãe de três filhos. Leitora compulsiva e, agora, escritora nas horas de folga. Acredito que o melhor presente para um escritor é ser lido, sinto-me presenteada com cada recado ou comentário recebido de feedback dos seus leitores.

Capa oficial do livro "O outro lado do amor"
1. Quando você percebeu que seu destino era se tornar um escritor?

Foi tudo uma grande brincadeira na realidade. Sou leitora compulsiva, daquelas que devora livros. Eu não leio apenas, eu sinto os livros, sofro com os personagens, converso com eles, e principalmente, brigo com os autores quando não gosto do final do livro. Um dia, meu marido me desafiou a escrever um livro então do jeito que queria, e usou as palavrinhas mágicas: Duvido que você escrever um livro. Ah, me desafiou? Tenho que mostrar que sou capaz. rs. Foi assim que comecei  meu primeiro livro. Depois do primeiro, percebi que tinha jeito para coisa e que amava essa cosia de colocar meu coração no papel. Em um ano, foram dois livros publicados, um livro rascunhado e um livro em fase de revisão e postagem no wattpad.  

2. De onde vem os personagens? São frutos de muita imaginação ou são baseados em pessoas reais?

Um livro sempre trás fatos da vida real. Meus personagens são assim, metade fruto da minha imaginação, metade fatos do dia a dia, não necessariamente de traços de uma única pessoa, mas uma mistura de dados do cotidiano. 

3. Quais seus autores favoritos? Estes livros de alguma forma, influenciaram diretamente na sua escrita?

Tenho algumas autoras que amo a forma como escrevem. Mas a minha diva literária é a Coollen Houver. Não apenas pelos livros maravilhosos, também pela forma que começou a escrever e se lançou no mercado de forma independente, sendo hoje uma das melhores autoras da atualidade na minha opinião. Isso me motiva, pois mostra que mesmo autores pequenos, que começaram a escrever tarde, quando escrevem com o coração, podem ser reconhecidos e alcançar grandes voos. 

4. Já aconteceu de você conhecer alguém que leu sua obra, ou que estava lendo?

Meu grande público são os leitores virtuais, inclusive, alguns se tornaram amigos muito especiais! Desses leitores, conheci vários virtualmente, nenhum ainda pessoalmente. Nem consigo imaginar o que vou sentir quando abraçar um desses leitores! Caro que vendi alguns livros para amigos e familiares, mas esses não já me conheciam. Quero ainda ter o prazer de ficar frente a frente com alguém que conheceu meu trabalho e depois me conheceu! 

5. Atualmente uma das maiores dificuldades encontradas por autores é publicar o livro no formato físico, até mesmo pelos valores altíssimos cobrados por algumas editoras. Você encontrou alguma outra dificuldade para publicar ou desenvolver sua obra?

O mercado editorial hoje no Brasil é muito complicado. Para publicar na grande maioria das editoras, você praticamente paga por isso, sem perspectiva de retorno. Depois de receber algumas propostas de editoras, vi que financeiramente, era inviável a publicação por uma editora, por isso optei por fazer uma pequena tiragem de livros físicos de forma independente, apenas para alguns familiares e amigos e também para realizar os sonho de ter nas mãos a minha história. 

6.  Você costuma recorrer á opiniões de terceiros durante o processo de escrita de um livro? Se sim, por que?

Na realidade meu processo de escrita flui melhor se realizar as postagens no wattpad. O fato de ter pessoas lendo o livro, comentando, demostrando a "temperatura" da escrita, ajuda muito no desenvolvimento. Apos a conclusão, é importante ter uma revisora para fazer as correções e apontar falhas no roteiro, pois é normal cometer erros de sequência. Então, antes da versão final, sempre realizo essa revisão e  leitura critica, depois faço outra revisão final  e só então, publico o livro para comercialização. 

7.  Quanto tempo demorou até que seu livro estivesse finalmente finalizado?

Unidos pelo destino escrevi em 3 meses, mas toda parte de revisão, diagramação e arte final, demorou 8 meses para publicação do físico e do digital. 
Já com o livro O Outro Lado do Amor, foram 7 meses para escrita e 3 para preparação, pois fiz apenas de forma digital.

8. Pretende escrever outros livros dentro do gênero do primeiro livro?

Como sempre falo para minhas leitoras, eu tenho uma veia dramática, rs. Mesmo quando penso: esse livro vai ser um romance leve, quando dou por mim, já descarrilhei e o livro está um drama danado!  Então sim, penso em escrever vários livros ainda recheados de drama, suspense e mistérios! 

9. Qual o pior inimigo de um autor?

Não saber lidar com críticas negativas. Ao mesmo tempo em que elas são importantíssimas para o crescimento, quando não encaradas de forma madura, podem desmotivar o autor. 
Penso que nenhum livro é de todo ruim, sempre terá aquele leitor que vai se identificar com a história. Para cada livro, existe um público alvo. Isso é o que o autor deve ter em mente quando recebe uma critica negativa, que, apenas a pessoa que leu, não é foi do seu público alvo. 
Mas falar é fácil, lidar com isso no cotidiano é difícil. Eu mesmo, já recebi criticas que me abalaram e me deixaram num período de bloqueio, questionando se realmente deveria continuar.
 Lidar com as nossas falhas é complicado, porém necessário. Usar essas críticas para  crescimento, é não apenas um desafio, mas uma demonstração do nosso amadurecimento como autor. 

10. O que você faz quando uma ideia maravilhosa surge enquanto você está fora de casa e precisa registrar aquela ideia?

Mando um email para mim! O mais rápido possível! 
Caso não tenha internet, deixo como rascunho no email para enviar quando conectar.
 Resultado: tenho em média 30 mensagens de rascunho com ideias para o livro, cenas inteiras escritas, músicas inspiradoras... De tudo um pouco!  
Já cheguei a acordar no meio da noite e não conseguir dormir até não pegar o celular e escrever a bendita cena que resolve nascer no meio da madrugada! 

11. Você acha que escrever enquanto se ouve uma trilha sonora de fundo, dá inspiração ou atrapalha?

INSPIRAÇÃO!!! Inclusive, o livro Unidos Pelo Destino, possui uma playlist para ouvir enquanto lê cada capítulo(https://www.youtube.com/playlist?list=PLC46XdiR0BuwuP1GDzLUI5CawmZdnH5lg)
Quando estou escrevendo, fico ouvindo várias músicas até achar a que transmite o que estou sentindo, dai coloco no replay até terminar! 

12.  De tudo o que você já escreveu, tem algo em especial que se orgulhe? Algum trecho, personagem ou terra?

Todos os meus livros são importantes para mim, cada um de uma maneira. Mas sem dúvida, meu amorzinho é o livro O Outro Lado do Amor, em especial a protagonista Lia. Vou citar  conselho que ela dá no final do livro, porque é algo que serve para qualquer pessoa, pois poderia ficar aqui transcrevendo outros tantos trechos emocionantes:
“ Temos que amar nossos quilos a mais, nosso cabelo armado, aquela imperfeição no dedinho do pé, os olhos que não enxergam sem óculos. Nossa falta de jeito com as coisas, ou a total deficiência de dotes culinários. Não importa qual o seu defeito, ame-se desse jeitinho mesmo! 
Vivemos apenas uma vez e ficamos tão preocupados em seguir o modelo de perfeição imposto pela sociedade que nos tornamos pessoas oprimidas e infelizes. Esqueça os padrões! Esqueça o que os outros vão pensar de suas atitudes! Pense em você antes de mais nada! Se ame! Se apaixone por essa pessoa única que é. Coloque seus sonhos acima de tudo.”

13. Como foi a recepção do seu público com relação à sua escrita? Você acha que se surgisse a oportunidade de vendê-lo para fora do país, a recepção seria mesma?

Como disse, meu público é muito grande de leitores digitais. Me surpreendi muito, pois num curto espaço de tempo, alcancei um numero muito grande de fãs do meu trabalho, isso é muito motivador, pois a melhor coisa para um leitor, é ter o seu trabalho lido.
Sobre a venda fora do Brasil, já vendi algumas unidades. Mas como falamos entre autores, são leitores fantasmas! Não sei quem foi, então não sei o acharam do livro. Prefiro pensar que como não falaram nada, gostaram! 

CONHEÇA SUAS OBRAS:

Livro Unidos Pelo Destino:
Gênero: Romance/Drama/Suspense. 


As tragédias na vida de Christina provocaram consequências irreparáveis. Ainda menina, viu-se sozinha, sob a responsabilidade apenas de um tio alcoólatra. Os momentos a sós na casa se tornavam cada vez mais angustiantes. E no ápice do desespero, quando começou a ser agredida, não teve a quem pedir socorro. Um rapaz, de olhos encantadores, salvou-a dando um tiro em seu tio. De onde ele veio? Como soube que ela precisava de ajuda? Que conexão foi aquela que Christina sentiu entre eles? Yuri é seu nome. Por matar um homem, foi preso. Por salvá-la, ela quis conhecê-lo. Mas ele distanciou-se, não quis contato, manteve-se em silêncio por todos os anos de sua sentença. Agora, ao saber de sua liberdade, tanto tempo depois, Christina tem uma única missão: desvendá-lo. Mais madura, insistirá mais uma vez em descobrir todos os mistérios deixados por Yuri, despertando e sendo despertada por sentimentos intensos.
268  páginas, ano 2016. 

Livro O outro lado do Amor:
Gênero: Romance/Drama - Literatura Feminina. 


O amor pode ser duro, o amor pode ser leve, o amor pode nos esvaziar e nos transbordar. Emília, uma mulher mais determinada do que imagina, amou com todas as forças um homem, mas dedicar forças demais a algo é também se deixar enfraquecer. Dentro do próprio casamento, viu-se sozinha, abusada, humilhada e precisou partir. Com pouco do que restou de si mesma, Emília saiu de casa com sua filha sabendo apenas que precisava recomeçar. Precisava curar as feridas de um amor que a fez refém. E reconstruir-se depois de ter o coração estilhaçado pode ser desafiador. Para ser livre, Emília precisa de respostas, precisa reencontrar-se. Mas como ser forte o bastante e deixar o coração livre para um novo amor depois de tanto sofrimento? Em capítulos intensos que nos levam ora à angústia, ora à esperança, Emília nos conta a história de como descobriu no amor outros sentimentos, outros lados, outros caminhos e como lutando contra seus medos, enfrentando suas angústias, derrubando as barreiras que o passado lhe impôs pode enfim ser livre.

*************************************

ATENÇÃO: 

Esse livro não é um conto de fadas. Retrata a verdadeira luta de uma mulher para resgatar a sua dignidade. 
Não indicado para menores de 18 anos.

314 páginas, ano 2017. 

Livro Eu Nunca esqueci, em fase de postagens no Wattpad:
Gênero: Romance Histórico. 

Numa sociedade marcada pelo preconceito, como vencer as barreiras impostas e se permitir viver um grande amor?
Pedro prometeu a Liliane ser seu apoio em todos os momentos, mas ele seria capaz de manter sua palavra quando confrontado por situações que lhe fariam escolher entre a honra e amor?

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.