Ads Top

[ENTREVISTA] Marcos Samuel Costa, autor de "Sentimentos de Um Século XXI"





1. Quando você percebeu que seu destino era se tornar um escritor?


R: não sei de percebi na verdade, como se sempre tivesse sentido que eu iria ser escritor, desde criança fui muito criativo, poderia não saber o que um engenheiro, enfermeiro, pedreiro, mas sabia exatamente que o que um escritor fazia, e pensava eu na época que devia ser algo a ver com o uso intenso da imaginação.

2. De onde vem os personagens? São frutos de muita imaginação ou são baseados em pessoas reais?

R: eles são muitos e não são ninguém, nascem da convivência com pessoas do meu cotidiano, mas não só isso, eu acabo colocando no personagem que deverás ser "real" a minha interpretação sobre ele. quando escrevi minha primeira e única novela até agora, a maior parte foi interpretação do que eu via, tive muitas conversas com meu pai, um senhor de 77 anos de idade, e de alguma forma entrava no mundo dele, na minha cabeça, queria sentir os sentimentos, as angústias, os medos que deveras ele sentiu, e criei todo o enredo, um leitura do sentir humano.



3. Quais seus autores favoritos? Estes livros de alguma forma, influenciaram diretamente na sua escrita?

R: São muitos, mas teve alguns que me marcaram, em especial no mundo da prosa - Dalcídio Jurandir, Daniel da Rocha Leite, Maria Lúcia Medeiros, Raduan Nassar, Milton Hatoum, Caio Fernando Abreu e Gigio Ferreira agora mais recentemente. Sim, muito, Elas de Daniel Leite, foi meu primeiro entendimento do poética na prosa, agora, Chove nos campos de Cachoeira de Dalcídio Jurandir e Velas. Por quem? de Maria Lúcia, foi como um estalo. Poderia passar o dia falando de como foi incrível ler esses escritores. Não posso negar que influenciaram, mas de uma forma boa.

4. Já aconteceu de você conhecer alguém que leu sua obra, ou que estava lendo?

R:Sim, sim, como eu mantenho um blog, geralmente alguém comenta, em especial meus colegas de faculdade. Mas já conheci alguém que tenham lidos meus livros de poemas, estavam lendo o Uma semana de poesia. 


5. Atualmente uma das maiores dificuldades encontradas por autores é publicar o livro no formato físico, até mesmo pelos valores altíssimos cobrados por algumas editoras. Você encontrou alguma outra dificuldade para publicar ou desenvolver sua obra?


R: Sem dúvida alguma, a internet tem sido minha ferramenta de trabalho. também costumo publicar muito em revistas eletrônicas, sites e blogs amigos. é uma maneira rápida de ter retorno de leitura, de saber que estamos sendo lidos, e para um escritor, isso é fundamental. 

6. Você costuma recorrer á opiniões de terceiros durante o processo de escrita de um livro? Se sim, por que?

R: Sim, não confio totalmente no meu bom gosto (risos). é bom saber o que os outros acham de nossa produção, eles tem outros olhares, imprimem na leitura sua leitura de mundo e a realidade deles, isso é ótimo.




7. Quanto tempo demorou até que seu livro estivesse finalmente finalizado?

R: eles não são finalizados, eu apenas desisto de tentar, mas a cada nova leitura mudo alguma coisa, por isso opto por não ler depois de "finalizado" (risos)

8. Pretende escrever outros livros dentro do gênero do primeiro livro?

R: Eu nunca parei de escrever poesia

9. Qual o pior inimigo de um autor?

R: ele e sua vaidade

10. O que você faz quando uma ideia maravilhosa surge enquanto você está fora de casa e precisa registrar aquela ideia?

R: isso nunca acontece comigo, antes de vim para fora, a "ideia" de um texto, ele é gestado dentro de mim - uma cria. 


11. Você acha que escrever enquanto se ouve uma trilha sonora de fundo, dá inspiração ou atrapalha?

R: não sei

12. De tudo o que você já escreveu, tem algo em especial que se orgulhe? Algum trecho, personagem ou terra?

Tem sim, um conto chamado, A fogueira de São João e o poema Eu, João, Madalena e as galinhas escuras. 




13. Como foi a recepção do seu público com relação à sua escrita? Você acha que se surgisse a oportunidade de vendê-lo para fora do país, a recepção seria mesma?

R: Meus livros passaram todos sem serem notados, essa é a verdade, não sei responder isso.


Tecnologia do Blogger.