• NOVIDADES

    terça-feira, maio 23, 2017

    [ENTREVISTA] Renata Penka, autora de "Memórias em sangue"

    Renata Penka | Facebook | Divulgação

    Renata Penka, Pós-Graduada em Jornalismo pela PUC-PR. Redatora do site Café do Galo. Com experiência em mídias sociais, redação institucional, marketing, blogs. Apaixonada por livros, filmes, seriados, joias, acessórios, esmaltes e cachorros, não necessariamente nessa ordem.

    1. Quando você percebeu que seu destino era se tornar um escritor?

    Fiquei com vontade de começar a escrever quando li o livro A marca de uma lágrima, do Pedro Bandeira. 

    2. De onde vem os personagens? São frutos de muita imaginação ou são baseados em pessoas reais?

    Eles são inspirados em pessoas que eu conheço e também fruto da minha imaginação. 

    3. Quais seus autores favoritos? Estes livros de alguma forma, influenciaram diretamente na sua escrita?

    Pedro Bandeira, Carina Rissi, Felipe Belão (nacionais). Nora Roberts, Lucinda Riley e George Martin. 

    4. Já aconteceu de você conhecer alguém que leu sua obra, ou que estava lendo?

    Sim, é a melhor sensação do mundo. Você sente-se importante, e é muito bom ver as pessoas conhecendo o seu trabalho.

    5. Atualmente uma das maiores dificuldades encontradas por autores é publicar o livro no formato físico, até mesmo pelos valores altíssimos cobrados por algumas editoras. Você encontrou alguma outra dificuldade para publicar ou desenvolver sua obra?

    Não, fui aceita na editora e consegui publicar meus livros sem problemas. Mas para quem está começando o preço para publicação é caro, infelizmente.

    6.  Você costuma recorrer á opiniões de terceiros durante o processo de escrita de um livro? Se sim, por que?

    Não. Gosto de escrever livremente.

    7.  Quanto tempo demorou até que seu livro estivesse finalmente finalizado?

    O primeiro livro cerca de seis meses, o segundo foi um pouco mais rápido.

    8. Pretende escrever outros livros dentro do gênero do primeiro livro?

    Meu primeiro livro, o Entre Trovões é um romance adolescente. O segundo livro, Memórias em Sangue é um romance/mistério, uma versão mais adulta. Tenho vontade de escrever um livro infantil.

    9. Qual o pior inimigo de um autor?

    Blogueiros que criticam qualquer coisa dos seus livros sem nem ao menos conhecer todo o seu trabalho e/ou história. Uma coisa é você ler um livro e não gostar da história, outra bem diferente e 
    desrespeitosa é reclamar do nome do seu protagonista, só por nao gostar do nome escolhido, e com isso falar mal do seu livro. Por exemplo, rsrs. 

    10. O que você faz quando uma ideia maravilhosa surge enquanto você está fora de casa e precisa registrar aquela ideia?

    Anoto no celular, na mão, ou em qualquer pedaço de papel.

    11. Você acha que escrever enquanto se ouve uma trilha sonora de fundo, dá inspiração ou atrapalha?

    No meu caso ajuda. Músicas são ótimas para escrever, mas para ler um livro jamais.

    12.  De tudo o que você já escreveu, tem algo em especial que se orgulhe? Algum trecho, personagem ou terra?

    O meu segundo livro, Memórias em Sangue. Adoro a história, amo minha protagonista Pérola Damiza. Ela é forte, engraçada, e possui muitas qualidades que eu adoraria ter.

    13. Como foi a recepção do seu público com relação à sua escrita? Você acha que se surgisse a oportunidade de vendê-lo para fora do país, a recepção seria mesma?

    Foi boa, recebi ótimas mensagens. Fora do país seria um sonho, aliás, sonho de qualquer autor. Espero que um dia eu consiga, aí eu te respondo isso com certeza.