Ads Top

[RESENHA #117] Allegra: Antes do Play - Andreia Evaristo


ISBN: B01NCEB5G8

Ano: 2016 / Páginas: 228
Idioma: português 
Editora: eBook Kindle


O que Cinderela tem a ver com livros e youtubers? Allegra é uma figura peculiar: gorda, baixa, branquela e com um estilo retrô. Apesar disso, é o clichê da Cinderela: órfã de pai e mãe, mora com a madrasta Maura e suas duas filhas, Pam e Mel, que são tudo o que ela não é: altas, magras, lindas e negras. Para completar a imagem da gata borralheira, Allegra trabalha para as irmãs, editando seus vídeos para canal Be Twins no Youtube. Estudante de Letras, Allegra sonha em se tornar escritora. Mesmo sua melhor amiga Verônica insistindo que ela deveria publicar suas histórias na Amazon, Allegra insiste em publicar tudo gratuitamente pelo Wattpad, porque não acredita que alguém pagaria para ler o que ela escreve. Um de seus leitores, com o pseudônimo de “Orfeu apaixonado”, começa a se corresponder com ela por email, e Allegra percebe que sua admiração extrapola sua escrita. Ela não pode negar que também acaba se interessando por ele, mesmo sem saber quem ele é. Tudo muda no dia em que Allegra recebe um email de Orfeu, que chega através da conta de um canal do Youtube chamado Os MosqueteiroZ. Curiosa, ela descobre que o canal é mantido por três youtubers famosos – Darta, Fred e Constantin – e que um deles deve ser Orfeu. O problema é que eles acabam de lançar um concurso de vídeos, com o lema Seja sua melhor versão, concurso este que as irmãs pretendem ganhar a qualquer custo, o que inclui, se necessário for, dar em cima dos youtubers.

Confesso que releituras de obras famosas me deixam com certo receio. Explico: já começo  a assistir o filme ou ler o livro, tendo muito daquela história guardada na memória. Afinal, já estive naquele universo, já conheço aquela história. E, muito provavelmente, tenho alguma ligação emocional, o que pode dificultar a empatia com a nova obra. Isso sem mencionar que o lançamento de uma adaptação geralmente costuma levar a dois caminhos: ou o original é muito bom e qualquer tentativa de aproximação parece uma cópia mal feita quando comparada ao original ou, na tentativa de distanciar-se do original, acaba por levar embora justamente os elementos que fizeram dele um sucesso. E é exatamente nesse difícil cenário que o livro Allegra: Antes do Play, da autora Andreia Evaristo surpreende. Ela consegue uma mistura muito interessante ao atualizar uma história tão conhecida como Cinderela, utilizando elementos e dramas atuais de uma maneira que o leitor reconheça a presença do original, mas ainda assim se encante com o novo.
          No conto original, a protagonista come o pão que o diabo amassou nas mãos de sua família desequilibrada. Aqui, a autora usa os conflitos familiares apenas como pano de fundo para problemas mais sérios. Allegra, 19 anos e estudante de letras, mora em um apartamento com sua madrasta, Maura, e suas duas filhas, Pam e Mel. Órfã de pai e mãe, é obrigada a ceder aos caprichos e chantagens emocionais de sua nova família, ainda que muitas vezes não perceba isso. Até aqui você poderia  dizer: "tem razão, eu já vi isso antes". Mas a história está apenas começando. Allegra não é exatamente um exemplo de padrão de beleza. Baixa, gorda, auto estima lá em baixo, passa dos dias sonhando em ser uma escritora bem sucedida, mas não acredita ter talento para tanto. E por não acreditar que alguém se interessaria em ler o que escreve, publica seus textos no Wattpad sob o pseudônimo de Allegra Presley. Graças a isso, acaba se correspondendo com um admirador secreto, "Orfeu Apaixonado", que mesmo sem conhecê-la pessoalmente, consegue enxergar o interior de Allegra em sua arte.
          Destaco aqui a sacada inteligente da autora ao inserir a protagonista em um ambiente altamente virtual: Allegra trabalha para as irmãs, que são youtubers famosas. Isso garante ao leitor uma conexão e identificação imediatas ao mundo de vídeos, curtidas, selfies, uploads, blogs, Wattpad e Whatsapp em que ela vive. E em meio a isso tudo que sua vida pode mudar. Ao receber um email de seu admirador, percebe que que desta vez veio associado a um conhecido canal do Youtube formado por 3 garotos, "Os Mosqueteiroz". E é justamente esse canal que está promovendo um concurso de vídeos, com o tema "seja sua melhor versão". Pode ser a chance que ela precisa para conhecer seu admirador secreto, mas suas irmãs farão qualquer coisa para ganhar o grande prêmio - o que inclui dar em cima dos youtubers. 
           O livro é narrado em 3ª pessoa e tem uma leitura fluída e rápida. Claro que, não sendo o público alvo do livro, tive que vestir minha "capa de adolescente". Mas isso não me impediu de aproveitar a leitura.  Allegra é inteligente e sensível, possui um olhar crítico sobre a vida. Apesar dos problemas, sempre pode encontrar apoio em sua grande amiga Verônica, que está sempre disposta a ajudá-la a encontrar o melhor de si. Isso, claro, quando não está criando mais confusões para a amiga.   
             Conforme a história se desenvolvia, pude conhecer as motivações e anseios que passou, me senti mais ligado empaticamente. Houve alguns momentos em que os diálogos entre ela e Orfeu realmente me tocaram, pela simplicidade e sensibilidade. 
              Allegra: Antes do Play mostrou-se acima do que que esperava, por conseguir uma narrativa carismática e uma história que, a despeito de ser estruturada em cima de outra história, contém boas surpresas e emoções pelo caminho, conseguindo dosar muito bem problemas da vida real sem perder a magia dos grandes contos.
              A história de Allegra poderia muito bem ser um conto de fadas real, onde o "happy end" pode exigir bem menos que um cavalo branco e um castelo para ser feliz.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.