• NOVIDADES

    terça-feira, junho 06, 2017

    [LANÇAMENTOS] Paulinas Editora, novidades editoriais de Junho

    Lançamentos do mês de Junho| Paulinas Editora

    E mais uma vez a Paulinas Editora surpreende-nos com lançamentos incríveis. Neste mês de Junho, poderemos desfrutar de uma infinidade de novos lançamentos no catálogo infantil, psicológico e teológico da editora. Poderemos entrar em contato com a história do discípulo mais amado de Jesus (João) e aprofundarmos nosso conhecimento em nossa mãe santíssima e sempre doce e virgem Maria.

    Infantil:


     A vida de Jesus – para ler e colorir - De forma simples e dinâmica, este pequeno livro apresenta a vida de Jesus para as crianças. Divide-se em duas partes: na primeira, traz o texto narrativo da vida de Jesus ilustrado; na segunda, repete as mesmas ilustrações, sem o texto, convidando a criança a colorir as imagens.


     O Natal de Jesus – para ler e colorir - De forma simples e dinâmica, este pequeno livro apresenta o Natal de Jesus para crianças. Divide-se em duas partes: na primeira, traz o texto narrativo do Natal de Jesus ilustrado; na segunda, repete as mesmas ilustrações, sem o texto, convidando a criança a colorir as imagens.


     A mamãe de Jesus e nossa mãe – para ler e colorir - De forma simples e dinâmica, este pequeno livro apresenta para as crianças quem é Maria, a Mãe de Jesus e nossa. Divide-se em duas partes: na primeira, traz o texto narrativo da vida de Maria ilustrado; na segunda, repete as mesmas ilustrações, sem o texto, convidando a criança a colorir as imagens e recontar a história, se assim desejar.


     Uma noite para João e outros poemas - Uma noite para João e outros poemas leva o leitor para a atmosfera das festas populares, da poesia, da sensibilidade e força de um menino que vem para anunciar um caminho, da criança que brinca, sonha e transforma, do amor de mãe que acalenta com doces canções de ninar os receios de seu filho. 
    Dos dias de hoje rumo às lendas do imaginário popular, vamos conhecer uma infância que a invenção particular do poeta pode fazer, abrindo uma noite de sonhos com João ainda no ventre de sua mãe e depois nos primeiros passos sob à luz do mundo.
    Com um lirismo ao modo das canções de ninar, na segunda parte do livro, aparecem outras histórias falando de brincadeiras, vento e pássaros, medos, alegrias e milagres. São lembranças de outros meninos, mas igualmente protegidos pela voz da esperança de suas mães e pais. 
    O livro é composto de 15 poemas inspirados em personagens históricos do cristianismo e lendas de santos medievais. Os textos podem ser classificados como acalantos, parlendas ou lengalenga, poemas narrativos anedóticos. Cada poema é feito uma canção, um quadro, contendo uma pequena narrativa. Desta maneira, o público poderá ser o mais variado possível. 
    As ilustrações delicadas e sensíveis transmitem bem o clima de festa e os símbolos que permeiam os poemas.



     Cachinhos de Prata - Era uma vez uma avó e seus três netos que se amavam muito. Sempre aos domingos os netos iam visitá-la, mas naquele dia tudo estava diferente. A avó dos meninos não mais os reconhecia.
    Com um texto poético e repleto de afeto Leo Cunha fala sobre a perda de memória, o envelhecimento, a relação avó e netos e como o amor pode nos ensinar a lidar com os limites impostos pelo esquecimento. 
    As ilustrações de Rui de Oliveira enriquecem o texto e conferem leveza a um tema denso e difícil. 



     Amores em África - Amores em África presenteia o leitor com uma coletânea de contos inspirados em lendas e histórias da tradição oral vindas de diferentes países do continente africano. Histórias sobre reis, rainhas, príncipes e princesas, amores proibidos e também sobre esperança, sonhos, liberdade e amor. Ricamente ilustrado por Denise Nascimento, o livro é uma verdadeira viagem pelo continente africano.

    Psicologia:

     Amor e libertação - Superando mágoas e invejas, ciúmes e traumas emocionais - O autor trata dos ressentimentos que são carregados ao longo da vida, causando sofrimentos que podem até mesmo se transformar em distúrbios físicos e psíquicos. Segundo ele, nesses casos, somente uma profunda terapia de perdão pode promover a cura, libertando a pessoa das amarras do passado e permitindo que ela siga novos caminhos. Isso se faz promovendo uma "limpeza" psicológica e emocional, ressignificando memórias e experiências, perdoando as mágoas e as ofensas, transformando a inveja e o ciúme em atitudes positivas, superando fofocas, intrigas, raivas e traumas, (re)descobrindo um sentido para a vida, de acordo com as pistas e técnicas que Schmitt ensina para libertar-se das amarras do passado e das emoções negativas que as acompanham.


    Pensando bem - Histórias e parábolas sobre a arte de viver e conviver - Qual o sentido da vida? O real sentido da vida pode ser pesquisado em grandes livros, nas palavras de pensadores renomados, na orientação de guias espirituais, no exemplo dos santos, assim como nos acontecimentos do dia a dia, na simplicidade das coisas. É o que fazem os autores deste livro, que provoca a reflexão e nos lembra que, independentemente das escolhas ou dos caminhos percorridos, o importante é que jamais falte o amor e a certeza da misericórdia de Deus pela humanidade.
    Os autores se utilizam de breves histórias e parábolas para mostrar como desenvolver a arte de bem viver e bem conviver com os irmãos, em uma sociedade mais fraterna e calorosa.  Diz Dom Zanoni na Apresentação: "Pensando bem é uma obra que anuncia a esperança, ensina a arte de viver e conviver. Seu texto, de fácil leitura e com temas relevantes para o nosso tempo, é capaz de dialogar com este mundo novo que desafia e nos faz perceber nele, como nos ensina o Concílio Vaticano II, as sementes do Verbo Encarnado, esse Deus de amor e misericórdia que nos ama e nos quer bem."



    Teologia/Religião:


     Nas periferias do mundo - Fé - Igreja – Sociedade - A obra Nas periferias do mundo reúne textos que recuperam o núcleo da tradição eclesial desencadeada pelo Concílio Vaticano II e pela Conferência de Medellín e retomada com novo vigor pelo papa Francisco, nos termos de "Igreja pobre e para os pobres" ou "Igreja em saída para as periferias do mundo".
    Em seu conjunto, os textos explicitam os fundamentos teológicos desse dinamismo eclesial (fé como seguimento de Jesus Cristo, Igreja dos pobres, fé e justiça) e se confrontam com alguns dos principais desafios da Igreja no mundo atual (Igreja e política, diálogo inter-religioso, Igreja e sociedade plural, pastoral social). Eles mostram como, na perspectiva cristã, fé, Igreja e sociedade devem ser compreendidas e configuradas a partir e em vista dos pobres e marginalizados ou das periferias do mundo. Mostram como a "opção pelos pobres" ou o "ser dos pobres" é algo constitutivo da fé, da Igreja e de sua missão no mundo. E, assim, insere-se já no contexto da celebração do jubileu de ouro do grande Pentecostes da Igreja latino-americana que foi a Conferência de Medellín (1968-2018), e fortalece o projeto de renovação eclesial desencadeado e conduzido pelo novo bispo de Roma.



     Leitores, salmistas e ministros da Palavra - A obra Leitores, salmistas e ministros da Palavra oferece ao público leitor, particularmente aos agentes de pastoral, um ótimo subsídio para sua formação litúrgica. 
    Toda ação litúrgica celebra e medita a Palavra, e, quando esta é proclamada na assembleia litúrgica, é o próprio Senhor quem fala e é ele que atua através de seus ministros ordenados ou instituídos. A boa e inteligente reflexão, a partir dos textos bíblicos proclamados, ilumina a vida da comunidade e conduz todos a uma experiência concreta com o Ressuscitado. Portanto, a Igreja cresce e se constrói ao ouvir a Palavra de Deus. 
    Daí a necessidade de educar os leitores para proclamarem a Palavra de Deus e instruir os salmistas sobre os salmos e sua função na liturgia. Igualmente, há que se mostrar a importância dos ministros da Palavra, sobretudo nas assembleias dominicais, durante a ausência dos ministros ordenados, como também na visitação dos enfermos e celebrações do Rito de Exéquias.
    O estilo simples e dinâmico torna a leitura desta obra não apenas necessária, mas também prazerosa. 



     Ecumenismo e reforma - A presente obra é fruto de um esforço conjunto de reflexão, bem orquestrada pelos organizadores. As temáticas centrais da Reforma protestante são analisadas por autores protestantes e católicos, postura original que resulta numa obra inédita. O diálogo constitui a intenção, o método e a finalidade do trabalho que, por essa razão, se mostra ecumênico no espírito e na letra. O livro é um exemplo concreto de diálogo entre os cristãos e um convite a pensarmos o que nos separa e o que nos une, em nome da verdade comum que é Jesus Cristo e das urgências da vida atual.
    Em 2017 completam-se quinhentos anos da Reforma protestante. Daí por diante o cristianismo ocidental se dividiu definitivamente entre várias confessionalidades. Mais que relembrar um fato do passado, cumpre aos cristãos de hoje pensar com serenidade e profundidade sobre os significados desse movimento vivenciado com tanta paixão e dor. O que significa reformar a Igreja para as diversas confissões cristãs em nossos dias? Há diferentes desafios decorrentes de um processo de Reforma na atualidade. É fato que o debate teológico em torno dos temas da Reforma envolve praticamente toda a vida e ação das Igrejas. 
    No entanto, entre tantas dimensões desafiadoras para a reflexão teológica, especialmente se forem levados em conta os principais postulados teológicos da Reforma, podemos lembrar o desafio ecumênico devido ao quadro de pluralismo religioso que nos interpela cotidianamente, as implicações sociopolíticas do Evangelho em um mundo marcado por desigualdades e injustiças, as demandas de uma espiritualidade ecológica, ante a crise ambiental e de sustentabilidade da vida, e a dimensão da sexualidade humana, sempre tão desprezada pelos círculos teológicos, mesmo os mais críticos, como a teologia latino-americana.



     O sacerdote, imagem de Cristo - O Sacerdote, imagem de Cristo é um livro especial para ser lido com o coração agradecido, no contexto da celebração dos 75 anos da Ordenação presbiteral de Dom José Maria Pires. Por si só, esse fato atesta a alegria do autor em ser padre. Sábio leitor dos sinais dos tempos, Dom José analisa a missão da Igreja no mundo e, a partir desta, situa a missão do sacerdote. Em seguida, traça uma visão coerente do ser padre hoje e, com o testemunho de sua vida, mostra a alegria de assumir essa identidade.
    Este subsídio é um ótimo presente para ser oferecido aos padres das paróquias, que tanto se dedicam pelo bem do povo de Deus.