• NOVIDADES

    quinta-feira, junho 08, 2017

    [RESENHA #143] A melodia Feroz, Victoria Schwab

    Foto: Blog "De livro em Livro" | Divulgação

    A Melodia Feroz. SCHWAB, Victória. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2017. 384p. ISB 978-85-553-4041-3 / R$ 34,90

    RESUMO: Kate Harker e August Flynn vivem em lados opostos de uma cidade dividida entre Norte e Sul, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Eles são filhos dos líderes desses territórios inimigos e seus objetivos não poderiam ser mais diferentes. Kate sonha em ser tão cruel e impiedosa quanto o pai, que deixa os monstros livres e vende proteção aos humanos. August também quer ser como seu pai: um homem bondoso que defende os inocentes. O problema é que ele é um dos monstros, capaz de roubar a alma das vítimas com apenas uma nota musical. Quando Kate volta à cidade depois de um longo período, August recebe a missão de ficar de olho nela, disfarçado de um garoto comum. Não vai ser fácil para ele esconder sua verdadeira identidade, ainda mais quando uma revolução entre os monstros está prestes a eclodir, obrigando os dois a se unir para conseguir sobreviver.

    Palavras-Chaves: Victoria Schwab, Seguinte

    Veracidade é um território extremamente perigoso, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Ela é dividida entre a Cidade Norte e a Cidade Sul, das quais Kate e August são os respectivos herdeiros. Enquanto a garota quer se tornar uma líder cruel, August sonha em ser apenas humano e bom — mas ele é um monstro capaz de matar com uma simples nota musical.

    Esta é uma história tão promissora, um ambiente distópico tão emocionante. Monstros e músicas, ação e emoção. Acho que esperava um pouco mais. Não estou exatamente desapontado, mas há espaço para mais suspense e aventura. O que chama atenção neste enredo é a forma minuciosa com a qual a autora resolveu lidar com seus personagens e seus sentimentos, este não é um romance de “ó meu Deus, não vivo sem você”.  Não tenho certeza se um ou ambos os personagens principais são assexuados, aromáticos, pansexuais ou algo completamente diferente. Porém isso não é uma crítica negativa, acho que Schwab revolucionou a literatura desfazendo-se do mito “amor à primeira vista” sem deixar o livro chato.

    Eu amo a quão criativa é a ideia por trás desse enredo. Monstros criados a partir de nossas transgressões; há apenas algo tão poético e perturbador sobre isso. Victoria Schwab foi capaz de criar um visual de alta fantasia para nos pensar como nossas ações, boas e más, podem ter um efeito de ondulação no mundo que nos rodeia. É claro que o autor, sendo a rainha que escreve, foi capaz de mergulhar lentamente neste mundo distópico sem usar a informações que tornassem seu enredo previsível. Durante as primeiras 100 páginas, ficamos no escuro sobre muitos incertezas. Liguei-me imediatamente com August; um personagem forte em detalhes e extremamente apaixonante. Amo a forma com a qual Victoria Schwab conduz seus personagens.

    O enredo é uma mistura de paranormal e thriller enrolado em uma novela. É interessante ler sobre como agosto combate seus próprios demônios e os demônios ao seu redor. Ainda melhor leitura sobre a sede de Kate pelo respeito de seu pai e sobre o respeito das pessoas que a rodeiam. Os dois personagens fortalecem o romance por um longo tiro. Além de um terrível enredo, o Schwab conseguiu criar vários personagens simpáticos e confiáveis.
    August Flynn é um monstro, e não apenas qualquer monstro. Ele é um dos raros Sunai, juntamente com seu irmão Leo e sua irmã Ilsa, que alimenta atraindo os pecadores com música e sugando suas almas secas. Mas August odeia ser um monstro e anseia ser comum, ser simplesmente humano.

    "Muitos humanos são monstruosos, e muitos monstros sabem como ser humanos."

    Adoro isso, apesar de ser um monstro, August é ainda mais humano e compassivo do que a maioria das pessoas. Ele tenta duro para ser bom, para se misturar. Ele gosta de música.  Mas quando ele não pôde mais se esconder de seu verdadeiro eu, quando ele está todo assustado e vulnerável, aterrorizado de ceder à escuridão mais uma vez, meu coração quebrou por ele. Eu amo especialmente a parte quando aprecia seu poder, tudo aterrorizante, glorioso e piedoso ao mesmo tempo, em chifres e asas. OMG isso só me deixou mais entusiasmado com as possibilidades de suas verdadeiras habilidades!

    August e Kate juntos são “como se fosse para ser”. Embora seres literalmente diferentes, de fato inimigos de diferentes lados da cidade, seus corações se alinham como um só. Há uma calma e um entendimento fácil entre eles. Curiosamente, não há um romance explícito, sem luxúria ou angústia. Mas seu tipo de vínculo é tão forte e profundo, de modo que não ter romance não prejudica a história. É essa simplicidade e pureza em seu relacionamento que equivale a mais.

    COMENTÁRIOS PESSOAIS

    Eu já li outras obras de Victoria Schwab em inglês, dentre elas "Vicious" e "Broken Ground", ambos os livros com enredos fantásticos, considero Schwab uma das maiores escritoras americanas do gênero fantasia. Quando fiquei sabendo que o Grupo Companhia das Letras iria lançar um de seus livros no Brasil eu fiquei pasmo, e claro, comprei de cara.

    Victória possui uma forma simples, direta e objetiva de narrar suas histórias, ela consegue criar universos infinitamente atrativos e paralelos e conduzir o leitor onde para onde ela desejar, e isso é fantástico. August e Kate formam um casal daqueles que eu AMO ler sobre. Sabe aqueles casais que não tem NENHUMA conexão aparente e vivem vidas completamente diferentes, mas ainda sim se completam? Pois é, este é o caso deste casal.

    Diferente de tudo o que você possivelmente irá ler este ano, este livro é simplesmente muito mais do que aparenta ser, com inúmeras — incontáveis, eu diria — mensagens nas entrelinhas. Schwab consegue conduzir-nos em meio à seus devaneios e distopias à um mundo incrível, onde tudo e todos surpreendem. Algumas pessoas sentem falta do amor romântico neste livro, já eu acho que este romance estragaria toda plenitude presente na obra.

    Indico para todos os fãs de uma boa fantasia que desejarem se aventurar em uma novidade do mercado editorial.