Ads Top

[RESENHA #142] Na escuridão da mente, Paul Tremblay

Acervo Pessoal | Divulgação
Na escuridão da mente. TREMBLAY, Paul. São Paulo: Bertrand Brasil, 2017.264p. ISB 978-85-286-02173-0 / R$ 30,80

RESUMO: As vidas dos Barretts, uma família suburbana da Nova Inglaterra, são despedaçadas quando Marjorie, de 14 anos, começa a mostrar sinais de esquizofrenia aguda. Para o desespero de seus pais, os médicos não conseguem parar os ataques de loucura de Marjorie. À medida que sua casa estável passa a uma casa de horrores, eles se voltam relutantemente para pedir ajuda a um sacerdote católico local. O padre Wanderly sugere um exorcismo; Ele acredita que o adolescente vulnerável é vítima de possessão demoníaca. Ele também contata com uma empresa de produção que está ansiosa para documentar a situação de Barret. Com John, o pai de Marjorie, fora do trabalho por mais de um ano e as contas médicas se aproximando, a família concorda em ser filmada e logo se acham as estrelas inconscientes de “A possessão”, um reality show de sucesso. Quando os eventos na casa de Barrett explodem em tragédia, o show e os impactantes incidentes que captura se tornam coisas da lenda urbana. Quinze anos depois, um escritor de best-seller entrevistou a irmã mais nova de Marjorie, Merry. Ao lembrar os acontecimentos que aconteciam há muito tempo, quando tinham apenas oito anos de idade, segredos enterrados e memórias dolorosas que chocam com o que foi transmitido na televisão começam a surgir - e uma história de horrível horror psicológico é desencadeada, levantando questões vexantes sobre memória e realidade, ciência e religião, e a própria natureza do mal.  Ao lembrar os acontecimentos que aconteciam há muito tempo, quando tinham apenas oito anos de idade, segredos enterrados e memórias dolorosas que chocam com o que foi transmitido na televisão começam a surgir - e uma história de horrível horror psicológico é desencadeada, levantando questões vexantes sobre memória e realidade, ciência e religião, e a própria natureza do mal. Ao lembrar os acontecimentos que aconteciam há muito tempo, quando tinham apenas oito anos de idade, segredos enterrados e memórias dolorosas que chocam com o que foi transmitido na televisão começam a surgir - e uma história de horrível horror psicológico é desencadeada, levantando questões vexantes sobre memória e realidade, ciência e religião, e a própria natureza do mal. 

Palavras-Chave: Paul Tremblay, Terror, Bertrand Brasil


Acervo Pessoal | Divulgação
Esta é uma novela de horror que envolve um terrível suspense psicológico. Mesmo tratando-se de um livro que aborda tanto o gênero horror quanto o gênero psicológico da literatura, não presenciamos cenas explicitas de que mostrem-nos que aquelas coisas estão de fato acontecendo — além do exorcismo — tudo ao qual somos submetidos é um terrível jogo mental, onde somos conduzidos por Paul Tremablay a acreditar cegamente em todo a trama de mal-estar causada por sua narrativa. "Na escuridão da mente" conduzi-nos para questões que podem ser insolucionáveis. Como apresentado no texto da capa, nas palavras do próprio mestre do horror Stephen King: “Me assustou para valer, e eu não sou nada fácil de assustar".

Tudo começou quando Marjorie (14) começou a apresentar sinais claros de esquizofrenia. Após ser levada algumas várias vezes ao médico, ela não apresenta nenhum quadro clínico de melhoras, o que deixa pais realmente preocupados com a situação, já que a esta altura os eventos sinistros envolvendo a casa dos Barretts, já havia tomado conta da família. Seu pai tomado pelo desespero decide procurar uma igreja, crente de que o que acomete sua filha vai além das explicações humanas, e então é aconselhado pelo padre local a realizar um exorcismo em sua filha — que seria filmado e vendido para um reality show chamado "A possessão", já que a família se encontrava em dificuldades financeiras por que o pai de Marjorie havia sido demitido, eles toparam aceitar —.

Esta é uma novela que preocupa-se mais com a percepção/perspectiva dos fatos descritos, do que com a verdade em si. O que houve com Marjorie? Foi acometida por loucura? Ataque de estresse ou realmente esta possessa? É por estes caminhos pelos quais Paul Tremblay leva-nos à percorrer, nas incertezas de nossas mentes e na escuridão do que não podemos ver.

O segundo tópico da história é uma série de postagens de blogs escritas por Karen Brissette por um horror Blog. Nela, ela está desconstruindo os episódios do show ao qual a família Barrett está acometida,  e para tal, faz uso de muitas palavras que a possivelmente Karen ficaria com raiva fossem usadas ou relatadas em um “rodinha de amigos”. É o ápice responsável por eliminar toda a tensão que a antecede.

A história é contada pela muito simpática irmã mais nova, Merry, quem tem oito anos no momento das ocorrências. Ela testemunha o comportamento estranho de sua amada irmã mais velha, mas está rasgada. Marjorie finge sua suposta possessão, ou ela realmente está fora de controle de suas ações? Marjorie muitas vezes assusta Merry com seu comportamento errático e perturbador. Enquanto isso, a dinâmica da família está caindo aos pedaços. A presença constante da tripulação do programa de televisão, dos sacerdotes e do desenvolvimento de multidões de protesto fora de sua casa não faz nada para aliviar o estresse constante sobre a família. Este romance de prisão tem o leitor questionando a natureza do mal. Existe realmente, ou é produto da natureza humana? Quem é o verdadeiro diabo aqui? E a natureza de nossa realidade pode realmente ser explicada?

CITAÇÕES PRESENTES NESTA OBRA

"Na manhã do exorcismo, fiquei em casa da escola."

Ideias. Eu sou possuído por ideias. Ideias tão antigas como a humanidade, talvez mais antigas, certo? Talvez essas ideias estivessem lá fora apenas flutuando diante de nós, apenas esperando para ser pensado. Talvez não pensemos neles, os arrancamos de outra dimensão ou de outra mente. "

"Às vezes é bom estar triste, Merry. Não esqueça disso. "

"Você é bom em manter os segredos, Merry?" "Eu sou melhor do que alguns." Eu pauso e, em seguida, acrescento: "Mais frequentemente do que não, eles me mantêm", só porque soa simultaneamente misterioso e severo."

"Era tão escuro que era como se estivesse lá na sala, mas nós. Somente o nada era realmente algo porque encheu meus olhos e meus pulmões e estava sentado em meus ombros. "


"A luz indicadora de carregamento na câmera ainda estava vermelha."

"Vá em frente, diga isso. Louco. Certo? Sua filha estava ficando louca. Então, por que não parar na igreja? Faz sentido para mim. "" Marjorie "


COMENTÁRIOS PESSOAIS


Acervo Pessoal | Divulgação

Confesso que este livro me surpreendeu em todos os aspectos. O primeiro ponto pelo qual o livro torna-se atrativo é o fato de desafiar o leitor à encarar a escuridão de sua mente e as incertezas que lá estão acometidas, e todo leitor adora um desafio. Todos querem saber se um autor é realmente competente e capaz de causar alvoroços e intrigas em nosso interior, e acreditem, Paul Tremblay é um destes autores.


Confesso que o que mais me atraiu em todo o livro quando solicitei um exemplar, foi o comentário do rei do horror, Stephen king. O comentário foi extremamente pertinente para com o enredo da obra, que é trabalhado minuciosamente em todos os aspectos aos quais a família Barrettes está acometida. Devo acrescentar que suas fisionomias, características e modo de vida são algo atrativo aos leitores mais exigentes, já que Tremblay mostra-nos uma capacidade excedente para narrar primícias e os pormenores de um ponto "x" da história.

Um livro realmente assustador e intrigante. Indico-o para todos os leitores fãs de um bom terror psicológico e para todos aqueles que gostam de desafiar a se próprio. Este é um desafio e tanto [...]

►► Adquira seu exemplar: Saraiva | Amazon | Americanas | Submarino | Livraria Cultura
Tecnologia do Blogger.