Ads Top

[RESENHA #164] Poetizando, Deisi Porto

Acervo Pessoal | Divulgação

A capacidade de transformar sentimentos em linhas e expressa-las de tal forma que o receptor/público/leitor possa sentir as vibrações, os sons, os desejos e os sentimentos do autor é algo de extrema complexidade, e atrevo-me a dizer que poucos sabem fazer poesia com tal prolificidade. Deisi Porto é uma das poucas autoras que li este ano que possuem uma linguagem poética natural, é como se eu pudesse ler nas entrelinhas que tudo surgiu de uma forma quase que instantânea, como se sua capacidade para criar poesia fosse algo de berço, natural e constituinte de sua essência. Bom, talvez seja.

Deisi Porto (50), é gaúcha e um orgulho para o gênero poesia da literatura. Inspirada pela contemporaneidade, Deisi divaga sobre diversas temáticas em seus poemas, indo do valor da saudade (49) a dor do tempo (51).

Algo em mim perdeu a graça
E a tristeza nem disfarça
Que a passos largos se aproxima,
Tornando meu mundo enfadonho
Sem cor, sem luz, sem sonho.
De quantos desamores
Faz-se a vida?
E em quantas dores
Ela se torna perdida?
Dói-me olhar para traz
Descobri que sou mortal!
Quem sou eu afinal,
Para não saber que o tempo passa?

DOR DO TEMPO — pág.51

A arte de reconhecer nossas fraquezas, sonhos e limitações é algo que talvez não seja algo tão fácil de reconhecer. Escrever/criar e fazer poesia é expressar-se e dizer de uma forma ou de outra como você se sente com relação à determinada situação, medo ou sentimento. E as pessoas não nasceram dotadas da sabedoria que divaga desejos e vontades expressas em palavras, são poucas as pessoas que conseguem falar sobre si mesmo e sobre seus sentimentos. Deisi Porto consegue nos teletransportar para um universo alternativo e paralelo onde os sentimentos ganham forma e cor.

Prolífica, autêntica, ousada e inovadora. São adjetivos que podem facilmente atribuídos à esta autora. Sua obra "Poetizando", é maravilhosamente fantástica em diversos aspectos, alguns já citados anteriormente, outros, nos deixam mudos para o mundo, incapazes de dizer como nos sentimos, já que toda sua obra poética sugou nossas palavras. Agora, após a leitura, nos encontramos a mercê de nossos sentimentos e sem conseguir explicar o que aconteceu, restando apenas o êxtase. 

O livro foi publicado e editado pela Chiado Editora e o exemplar está impecável em todos os aspectos possíveis.

A AUTORA

Deisi Porto é natural da cidade gaúcha de Rio Grande, RS, Brasil. Nascida em 02 de março de 1967, formou-se em Administração de Empresas em 1989 pela Universidade do Rio Grande. Ingressou na carreira de bancária no mesmo ano, profissão que exerce até hoje. Deisi sempre teve o dom para a escrita, mas as contingências da vida não lhe permitiam aprofundar-se nesta atividade. Foi quando, em 2005, apareceu uma oportunidade na instituição bancária em que trabalhava, um concurso literário, cujo tema era a preservação da água. Ela participou e ficou em terceiro lugar com a poesia “Água Viva”. Seu talento nato chamou a atenção de um dos jurados, proprietário de uma pequena editora da cidade de Porto Alegre, RS, Brasil, o qual convidou-a a fazer parte de um outro concurso poético, no qual ela tirou primeiro lugar com a poesia “Definição”. No ano seguinte ela participou novamente do concurso literário de seu banco, desta vez ficando em primeiro lugar com a poesia “A Horta”. No mesmo ano, participou de um projeto de um livro coletivo chamado “Escritos”, para o qual a autora contribuiu com poemas e contos.

►► Adquira já seu exemplar
Tecnologia do Blogger.