Ads Top

[RESENHA #216] Macron por Macron — quem é e o que pensa o novo presidente francês, de Emmanuel Macron

Macron por Macron | Best Seller

MACRON, Emanuel. Macron por Macron: Quem é e o que pensa o novo presidente francês. 1º Ed. São Cristovão: Rio de Janeiro, Best Seller, 2017.

Quem é e o que pensa no novo presidente francês?  Emmanuel Macron sempre foi uma pessoa pública de grande alcance social, até mesmo antes de sua candidatura à presidência da França em 2017. Macron atuou na Inspeção-geral de Finanças do banco Rothschild, tornou-se membro do Partido Socialista (2006-2009), foi nomeado secretário-geral adjunto da Presidência da República por François Hollande em 2012, e se tornou ministro da economia em 2014 no governo Valls (Manuel Valls, primeiro ministro da França), até alçar voo sobre a presidência da república da França em uma disputa acirrada contra Marine Le Pen.

Conhecido por seu intelecto e capacidade discursiva, Macron difundiu sua popularidade entre os franceses rapidamente, tornando-se o “queridinho”, após a disputa pelo presidencialismo na França em 2017. Em “Macron por Macron”, é um registro das entrevistas realizadas por Éric Fottorino com Emmanuel Macron de 2015-2017, onde comenta sobre o Estado, Políticas Públicas, França, sua paixão pelos livros, chegada ao poder e outros assuntos. Ao ler as respostas do atual presidente da França, refleti sobre uma das questões mais preocupantes da atualidade da francesa, o multiculturalismo. O multiculturalismo é um problema a ser tratado na França, pois causa um embate entre liberdade de expressão e proselitismo radical, o que por todas as vias, é extremamente preocupante, e claro, tarefado Estado garantir uma vida plena tanto para os franceses, quanto para os imigrantes que vivem atualmente no país. Ao ser questionado sobre o papel do Estado nas políticas públicas, Macron enfatizou:

Acredito que o lugar do Estado. Na nossa história, ele sustenta a nação. Não deve ser esquecido, nunca. A nação francesa é construída no e pelo Estado. Foram as escolhas do Estado que definiram nossas fronteiras, impuseram a língua e mantiveram o país. A França é um país muito político. A nação não é uma criação espontânea em uma reunião de territórios. Antes de tudo, ela não é um fato social. A nação é um fato político, que passa pelo Estado. A sociedade se emancipou logo depois. Uma das grandes contribuições de Deuxiéme Gauche é ter reconhecido a autonomia social. (p.53)

Podemos afirmar que o livro é a afirmação de todo esforço vivido em “Macron: Nos bastidores da Vitória”, um documentário produzido sobre o preparo de Macron para concorrer à presidência da França.

Um livro que carrega em si muitas essências para um único ser. Macron consegue transmitir uma energia de positividade em todas as suas palavras e discursos. Ler Emmanuel Macron só me fez ter certeza de que minha admiração não é vã. Se você é o tipo de leitor que deseja profundar-se um pouco mais na vida de Emmanuel Macron, por favor, leia este livro, conheça suas ideias, seu intelecto e sua força com as palavras. E caso não se convença leia novamente, ou melhor, veja o documentário “Nos bastidores da vitória”, do serviço de streaming Netflix.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.