Responsive Ad Slot

LANÇAMENTOS

lançamentos

[RESENHA #241] Ascensão e queda de Adão e Eva, de Stephen Greenblatt

segunda-feira, junho 25, 2018

/ by Vitor Lima


Título original: THE RISE AND FALL OF ADAM AND EVE
Tradução: Donaldson M. GarschagenCapa: Victor Burton
Páginas: 392
Acabamento: Brochura
Lançamento: 27/04/2018
ISBN: 9788535930801
Selo: Companhia das Letras

Em meio a tantos mitos que se perdem com o tempo, o que a história de Adão e Eva — que ocupa um lugar privilegiado na criação das religiões, mas também da filosofia, da arte e da psicologia — tem a nos dizer sobre a maneira como somos e nos relacionamos hoje? Com ousadia, erudição e clareza lapidar, o professor Stephen Greenblatt mostra o poder dessa alegoria, que, apesar de caber em menos de duas páginas da Bíblia, continua sendo exaustivamente analisada. Para o autor, nossa insistência em recontar essa história extraordinária talvez se explique por um motivo: o gesto de rebeldia, ilustrado com a decisão de comer o fruto proibido, é capaz de nos fazer questionar os significados do amor, do sexo, da perda, da morte e do livre-arbítrio. 

As teorias mais modernas da civilização humana tratam, fundamentalmente, da necessidade de lidar com a mortalidade. O novo e eletrizante livro de Stephen Greenblatt, no entanto, ao abordar as peregrinações da história de Adão e Eva — a mais influente tentativa de capturar o infinito retorno à criação —, mostra como a questão das origens humanas para as concepções pré-científicas da humanidade é central”. — Tim Whitmarsh, The Guardian
-
Seguindo o conto no passado profundo, Greenblatt descobre o tremendo investimento teológico, artístico e cultural ao longo dos séculos que tornou essas figuras fictícias tão profundamente ressonantes nos mundos judaico, cristão e muçulmano e, finalmente, tão "real" para milhões de pessoas. pessoas mesmo no presente. Com o brilho incomum que ele anteriormente trouxe para suas representações de William Shakespeare e Poggio Bracciolini (o monge humanista que é o protagonista de The Swerve ), Greenblatt explora o envolvimento intensamente pessoal de Agostinho, Dürer e Milton neste gigantesco projeto de criação coletiva, enquanto ele também limita a diversidade da descendência da história: rica alegoria, misoginia viciosa, profunda percepção moral e alguns dos maiores triunfos da arte e da literatura.

A história da origem bíblica, argumenta Greenblatt, é um modelo para o que as humanidades ainda têm a oferecer: não a natureza científica das coisas, mas sim um encontro profundo com problemas que tomaram conta de nossa espécie desde que podemos nos lembrar e continuar fascinar e nos incomodar hoje. 

Greenblatt traça a história / mito de Adão e Eva desde suas origens (uma reação judaica ao domínio e mitos babilônicos) até um mundo pós-Darwin. Ele se concentra muito tempo na literatura, filosofia, doutrina  e arte, mantendo uma cronologia aproximada do tempo ( desde a criação de Adão até o tempo em que recebereis). estas coisas, e pondere isto em seus corações .
Eu encontrei grande prazer em ler A Ascensão e Queda de Adão e Eva por Stephen Greenblatt. Ele examina as histórias que os seres humanos criaram de nossos primeiros pais, desde os mitos da pré-história até o desafio das evidências científicas que agitam uma leitura literal da Bíblia. 
Adão e Eva é uma das grandes histórias da literatura ocidental, um conto que se transformou do folclore ao cânone cristão para inspiração de obras artísticas e literárias e finalmente relegado novamente ao mito - uma história com significado - é a veracidade histórica refutada por Ciência.
No mundo ocidental, a história bíblica de Adão e Eva teve suas raízes nos mitos anteriores, mas logo os deslocou com a disseminação do cristianismo.O teólogo adiantado St. Augustine insistiu em uma leitura literal da história.A arte renascentista focalizou as histórias bíblicas, trazendo Adão e Eva para a vida como pessoas reais. John Milton, um radical em muitos aspectos, escreveu sua obra-prima Paraíso Perdido, que consolidou a visão de Christian do "real" Adão e Eva.

Greenblatt afirma que essa mesma elevação da história de Adão e Eva, de uma história com significado para a "verdade histórica", foi na verdade sua queda. Existem muitas perguntas que surgem. Eu me lembro, no início dos anos 80, quando um homem perguntou: “Onde Caim conseguiu uma esposa?” Ele me disse que achava que Caim tinha um macaco como esposa e é daí que vêm as pessoas negras. Este é o terrível problema que o literalismo leva!

As observações de Darwin durante seu tempo no HMS Beagle levaram ao trabalho de sua vida provando e testando a teoria da evolução. Teólogos lutaram para reconciliar a ciência e a leitura literal da Bíblia.

Eu fui ensinado (auditando uma classe de seminário) que um mito é uma história com significado, o esforço da humanidade para colocar em palavras o incognoscível. Não é diminuído porque não é literalmente verdadeiro. A evolução é uma teoria, a melhor compreensão que a evidência científica e a observação e testes podem nos oferecer neste momento. Estranhamente, a evidência do DNA nos oferece uma "Eva" - um primeiro ancestral humano comum.
-
STEPHEN GREENBLATT

Nasceu em Boston em 1943. Formado na Universidade Yale e pós-graduado em Cambridge, é um dos principais estudiosos dos escritos de Shakespeare. Além de autor de livros premiados sobre literatura, é também historiador, e escreve principalmente sobre o período do Renascimento.

Nenhum comentário

Talvez você se interesse...
© all rights reserved
made with by Google