Responsive Ad Slot

LANÇAMENTOS

lançamentos

[RESENHA #297] Estação Atocha, de Ben Lerner

quarta-feira, fevereiro 20, 2019

/ by Vitor Lima
Foto: DIVULGAÇÃO

Adam Gordon é um jovem poeta americano que graças a uma prestigiosa bolsa de estudo se muda para Madrid por um período de um ano com o objetivo oficial de completar um “projeto de pesquisa”. Adam é brilhante mas altamente inconstante e atormentado por dúvidas profundas sobre si mesmo e sua posição em relação à Arte. Viciado em cafeína e haxixe, inseguro com as mulheres e com uma forte tendência a se automedicar, a pesquisa de Adam vira uma reflexão sobre a questão da autenticidade que, página após página, alternando momentos hilários com ruminações existenciais, acaba por alimentar a sensação de distância entre o universo interior dele e o mundo externo, reforçando cada vez mais a suspeita de que suas relações, suas reações e até mesmo sua personalidade são fraudulentas, uma grande mentira, assim como os seus poemas.


ISBN-13: 9788567861043
ISBN-10: 8567861047
Ano: 2015 / Páginas: 242
Idioma: português 
Editora: Rádio Londres


Ben Lerner possui uma capacidade descritiva que não pertence a todos os autores, aqui, o autor faz uso de sua história e de traços marcantes de sua personalidade para configurar seu protagonista. Algo interessante para se destacar é o fato de que tanto o autor, quanto seu personagem ganharam uma bolsa de estudos e viajaram para Madrid. Ben ganhou uma bolsa e viajou para Madrid no ano de 2003, onde escreveu seu segundo livro "Angle of Yaw", que acabou recebendo um prêmio do National Book Award, e claro, também desenvolveu uma série de poesias — gosto peculiar e bastante destacado na escrita, como sendo de seu protagonista — estas obras foram publicadas no ano de 2010. Estação atocha, publicado no Brasil através da Radio Londres, foi publicado em 2011 e ganhou o Believer Book Award, foi finalista do Los Angeles Times Book Awards e foi aclamado pela crítica de grandes jornais de circulação, como o The Guardian e New York Times. 

Como dito acima, a obra nos apresenta Adam, um jovem poeta americano que ganha uma bolsa de estudos e acaba tendo que se mudar para Madrid, lá, ele necessita escrever uma série de poemas sobre a Guerra Civil, e durante este processo criativo é que o enredo se desenvolve. Ao que podemos notar, Adam encontra dificuldades para escrever, estas dificuldades são enfrentadas com o uso abusivo de álcool e drogas e uma série de reflexões. É claro que momentos como este são constantes na vida de qualquer pessoa que se sente despreparada ou pressionada a criar ou fazer algo, mesmo que este algo seja "o amor de sua vida" e paixão. Após não conseguir desenvolver absolutamente nada, Adam mostra-se desinteressado em apresentar-se de maneira formal e cordial nos relacionamentos ao qual se propõe, nunca revelando de fato quem é, de onde é sua família ou pior, sempre mentindo sobre os fatos nos quais omite. 

O interessante deste livro é que ele é construído sobre uma cadeia real de acontecimentos. O livro narra o atentado sofrido no dia 11 de março de 2004, na Estação Atocha, em Madrid. Os atentados de 11 de março de 2004, também conhecidos como 11-M, foram atentados terroristas coordenados, quase simultâneos, contra o sistema de trens suburbanos da Cercanias, em Madrid, Espanha, na manhã de 11 de março de 2004, três dias antes das eleições gerais espanholas. O nosso protagonista mostra-se indiferente com relação aos acontecimentos, e isso é chocante em diversos pontos. Mas, este traço é o que o torna diferente de tudo o que vemos e lemos por ai, talvez por isso o livro seja tão interessante, por se tratar de alguém que está se reinventando e se redescobrindo.

Não sei ao certo se o livro é uma crítica as formas de governo, a política em geral ou simplesmente uma expressão crítica e direta do autor a ausência de sensibilidade das pessoas na contemporaneidade. Existe uma série de reflexões que poderíamos tomar como certa, mas talvez, só talvez, nenhuma delas seja de fato tão abrangente quanto o enredo desta obra. Realmente uma leitura maravilhosa.


Ben Lerner nasceu em Topeka, Kansas, nos Estados Unidos, em 1979. Autor de três livros de poesia e dois romances, esteve entre os finalistas do National Book Award, na categoria de poesia, e foi bolsista do Programa Fulbright na Espanha e das Fundações Guggenheim e Howard. Em 2011, tornou-se o primeiro americano a ganhar o prestigioso Preis der Stadt Münster für Internationale Poesie na Alemanha. Estação Atocha, seu romance de estreia, foi traduzido para o espanhol, alemão e italiano, tendo sido acolhido com enorme entusiasmo tanto pelos críticos literários quanto pelos leitores.

Nenhum comentário

Talvez você se interesse...
© all rights reserved
made with by Google